A economia política dos Estados Unidos e da China pós crise de 2008: interdependência econômica e relações interestatais

Valéria Lopes Ribeiro

Resumo


O artigo tem como objetivo analisar o padrão de crescimento dos Estados Unidos e da China no período posterior a crise de 2008 e as interconexões entre os dois países em termos de comércio, fluxos financeiros e investimentos. A análise em questão permitiu verificar a manutenção da centralidade da economia americana e a forte interconexão com a economia chinesa. Por outro lado, verificou-se a dificuldade dos EUA em expandir seu padrão de crescimento via melhora em termos de renda e distribuição e ainda a entrada da China em um novo ciclo de crescimento marcado pela busca da expansão do mercado interno e por uma maior projeção mundial. A partir daí o artigo discute os impactos destas mudanças na diminuição da dependência da China em relação aos EUA e as relações interestatais entre os dois países e as consequências para o mundo.

Palavras-chave


Estados Unidos; China; Economia Política; Relações interestatais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2018v33n67p11

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.