Estudo da associação entre óxidos de nitrogênio e concentração de ozônio com parâmetros meteorológicos

Amaury De Souza, Flavio Aristone, Ana Paula Garcia, Debora Aparecida da Silva Santos, Luciana Nóbrega

Resumo


O presente estudo investiga as relações das medidas tanto da concentração de ozônio (O3) como de óxidos de nitrogênio (NOx = NO + NO2) em função das condições meteorológicas para a atmosfera de Campo Grande, MS, no período compreendido de janeiro a dezembro de 2015. Variações diurnas e sazonais de poluentes gasosos foram investigadas e comparadas usando os resultados da análise de séries temporais. Os ciclos diurnos de O3 e de NOx se relacionam inversamente com o O3 superficial, que apresenta picos ao meio dia, e menores concentrações noturnas. Os resultados mostram que as concentrações máximas de O3 e oxidantes (Ox = O3 + NOx) em Campo Grande geralmente aparecem no início da tarde, por volta das 15:00 horas. A variação diária das concentrações de NO mostra um ciclo muito claro com dois picos, um aparecendo por volta das 07:00 e outro às 11:00 horas. No nível mais baixo, o NO2 é o principal componente do NOx, enquanto o NO domina a maior taxa de mistura. Fortes correlações positivas foram observadas entre o O3 com a temperatura e a radiação solar, e com forte correlação negativa com a umidade relativa do ar, durante o período estudado.

Palavras-chave


Óxidos de nitrogênio; Ozônio; Sazonalidade; Tendência

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2018v33n68p164

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.