A produção do discurso sobre o patrimônio cultural militar: os usos e desusos dos tombamentos das fortalezas no Brasil.

Alessandro Pereira Oliveira, Luana de Carvalho Silva Gusso, Felipe Borborema Cunha Lima

Resumo


Este artigo faz parte de uma pesquisa de dissertação, que está em andamento, vinculada ao Programa de Pós Graduação em Patrimônio Cultural e Sociedade da UNIVILLE. O referido texto é parte das reflexões realizadas sobre a análise da produção do discurso patrimonial militar que aborda a candidatura do conjunto de fortificações brasileiras a patrimônio mundial da UNESCO. Nesse sentido, o tema central desenvolvido nesse artigo é analisar a produção do discurso sobre o patrimônio cultural militar a partir das diversas medidas aderidas pelo Exército brasileiro no tombamento das fortalezas que foram geridas por esta força militar entre 1937 a 2017. Como resultado constatou-se que o discurso analisado tem se adaptado ao conceito de cultura na contemporaneidade mesmo sendo eivado de patriotismo e com sentimento de nacionalidade.


Palavras-chave


Patrimônio cultural; Tombamento; Fortificações; Exército; UNESCO

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2018v33n69p112

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.