Análise da evolução dos indicadores de desenvolvimento econômico nos estados brasileiros: uma abordagem espacial 1995-2014

Cristiéle de Almeida Vieira, Sibele Vasconcelos de Oliveira

Resumo


O Brasil é caracterizado não somente pela vasta e diversa extensão territorial, mas também pelas desigualdades socioeconômicas. Constituídas por um processo histórico, as disparidades de renda e de acesso a serviços básicos representam fontes expressivas de privação à população brasileira. Destarte, o presente estudo tem por objetivo avaliar a evolução dos indicadores de desenvolvimento dos estados brasileiros no período pós-implementação do Plano Real. Para tanto, operou-se com ferramentais de estatística descritiva para perceber como se comportaram no tempo as variáveis associadas às dimensões renda, capital físico, capital humano e desigualdade. Dentre os principais resultados, pode-se destacar a grande disparidade entre as regiões brasileiras, que são ainda maiores quando consideradas as realidades para os estados.

 


Palavras-chave


Desigualdades sociais; Desenvolvimento regional; Políticas públicas

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARROS, R. P.; HENRIQUES, R.; MENDONÇA, R.. A Estabilidade inaceitável: desigualdade e Pobreza no Brasil.Textos para discussão n. 800, IPEA, Rio de Janeiro, p. 1-24, 2001.

BARRETO, F. A. Crescimento econômico, pobreza e desigualdade de renda: o que sabemos sobre eles? Laboratório de Estudos da Pobreza, Fortaleza, p. 1-18, 2005.

BRASIL, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Brasília, 2017. Disponível em: http://www.mdic.gov.br/. Acesso em 21 abr. 2017.

BRESSER-PEREIRA, L. C.. Desenvolvimento, progresso e crescimento econômico. Lua Nova, v. 93, p. 33-60, 2014.

CASSOL A.; NIEDERLE P. A. Celso Furtado e a econômica política do desenvolvimento latino-americano. In: NIEDERLE, P. A.; RADOMSKY, G. F. W. (Org.) Introdução às teorias do desenvolvimento. 1 ed. Porto Alegre, 2016. cap 3, p. 29-38.

CASTRO, R. S. Efeitos da desigualdade de renda sobre o crescimento econômico no Brasil: uma análise não linear. 2006. 132 p. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

CONCEIÇÃO. A. F.; OLIVEIRA C. G.; SOUZA D. B. Rostow e os Estágios para o Desenvolvimento. In: NIEDERLE, P. A.; RADOMSKY, G. F. W. (Org.) Introdução às teorias do desenvolvimento. 1 ed. Porto Alegre, 2016. cap 1, p. 11-16.

DE ANDRADE M. M.; LAKATOS, E. M. Metodologia do Trabalho Cientifico. 7° Ed. São Paulo: Atlas, 2007. 228p.

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA.. Disponível em: http://www.epe.gov.br/Paginas/default.aspx. Acesso em: 21 abr. 2017.

FEIJÓ, R. Desenvolvimento Econômico: Modelos, Evidências, Opções Políticas e o Caso Brasileiro. Editora Atlas S.A, São Paulo, 2007.

FURTADO, C. O subdesenvolvimento revisitado. Revista Economia e Sociedade, Campinas, v. 1, nº. 1, 1992.

FURTADO, C. A superação do subdesenvolvimento. Revista Economia e Sociedade, v. 3, n º 1. Campinas, 1994.

FURTADO, C. Os Desafios da Nova Geração. Revista de Economia Política, v.. 24, nº 4, Campinas, 2004.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4° Ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175p.

GRAZIANO DA SILVA, J.. Quem precisa de uma estratégia de desenvolvimento. In: GRAZIANO DA SILVA, J.; MARC, J.; BIANCHINI, V. O Brasil Rural precisa de uma estratégia de desenvolvimento, p. 5-52, 2001.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/. Acesso: 21 abr. 2017.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Disponível em: http://www.ipeadata.gov.br/Default.aspx. Acesso: 21 abr. 2017

KAGEYAMA, A.. Desenvolvimento Rural: conceito e medida. Brasília: Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 21, n. 3, p. 379-408, 2004.

LINHARES, F.; FERREIRA, R. T.; IRFFI, G. D.; MACEDO, C. M. B. A hipótese de Kuznets e mudanças na relação entre desigualdade e crescimento de renda no Brasil. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 42, n. 3, 2012.

NIEDERLE, P. A.; RADOMSKY, G. F. W. (Org) Introdução às teorias do desenvolvimento. Editora da UFRGS, 2016.

OLIVEIRA, G. B. de. Uma discussão sobre o conceito de desenvolvimento. Revista da FAE, Curitiba, v.5, n.2, p.41-48, 2002.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Disponível em: http://www.br.undp.org/content/brazil/pt/home/. Acesso: 18 abr. 2017.

ROSTOW, W. W.. The Stages of Economic Growth: A Non-Communist Manifesto. Cambridge, p. 4-16, 1960.

SEN, A.. From income inequality to economic inequality. Southern Economic Journal, Alabama, v. 64, n. 2, p. 384-401, 1997.

SEN, A.. Desenvolvimento como liberdade. Editora Schwarcz S.A, São Paulo, 2010

SOUZA, N. de J. de. Desenvolvimento econômico. São Paulo: Atlas, 2012, 6 ed.

SUNKEL, O.; PAZ, P.. El sudesarrollo latinoamericano y la teoría del desarrollo. 22. ed. Siglo XX Editores, México, 1988.

VIEIRA, C. A.; ALMEIDA, V. P; OLIVEIRA S. V.; PAULI R. I. P; Desenvolvimento no Rio Grande do Sul 2010/2013: uma perspectiva multidimensional. Anais... Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 2017. 55º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Trad. de Daniel Grassi. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5007/2177-5230.2019v34n70p34

Geosul, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. eISSN 2177-5230

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.