Goioerê - PR e algumas de suas transformações: o estudo da paisagem a partir da criação da COAGEL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e52096

Palavras-chave:

Paisagem, Cooperativismo Agroindustrial, COAGEL, Goioerê-PR, Urbanização

Resumo

O artigo busca entender os elementos visíveis modificados no município de Goioerê, no decorrer da trajetória da extinta Cooperativa Agropecuária de Goioerê Ltda – COAGEL, que desde sua fundação até sua incorporação pela Coamo Agroindustrial Cooperativa em 2012, transformou a dinâmica regional no qual estava inserida. A metodologia ocorreu por meio de material bibliográfico, além de entrevistas, análise de fotografias e relatórios. Procurou-se assim, entender os agentes propulsores dessas transformações, pensando a paisagem como uma categoria de análise do espaço geográfico e sua estreita relação com o conceito de formação socioespacial. Conclui-se que houve modificação da paisagem goioerense, tanto no contexto urbano, como no rural, pois a COAGEL influenciou a sociedade em um todo, desde as plantações, até a espacialização dos loteamentos.

Biografia do Autor

Dean Gomes de Oliveira, Doutorando na Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Licenciado em Letras Português-Espanhol pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG); licenciado e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR); mestrado em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), campus de Francisco Beltrão-PR, pós-graduado em Docência no Ensino Superior pela Faculdade de Educação São Luís e pós-graduando em Ensino e Pesquisa na Ciência Geográfica pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO). Atualmente é doutorando em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e pós-graduando em Metodologia de Ensino em Língua Inglesa e Língua Espanhola (Instituto Cotemar).

Pierre Alves Costa, Programa de Pós-Graduação em Geografia na Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)

Professor Adjunto D da Universidade Estadual do Centro-Oeste (PR); lecionando e orientando nos cursos de graduação, especialização lato sensu (presenciais e à distância/UAB) e no Programa de Pós-Graduação em Geografia. Possui graduação em Bacharelado e Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995). Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999) - área de concentração: Gestão do Território. Doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (2009) - área de concentração: História Social. Vice-lider do Grupo de Pesquisa Estudos da Dinâmica Econômica (CNPq), desde de outubro de 2008. Co-coordenador do Laboratório de Estudos em GeoEconômica/PPGG. Atua como revisor em periódicos na área de Geografia e Ciências Agrárias e Ambientais. É co-editor da Revista Terr@ Plural (gestão 2012-2014); membro do Conselho Editorial da Editora Letra Capital (série acadêmica), do Conselho Editorial da UNICENTRO (gestão 2013-2015), do Conselho Universitário (COU) da UNICENTRO (gestão 2015-2017) e do Comitê Assessor de Iniciação Científica da Unicentro - CAIC (gestão 2012-2014). 1º, 2º Tesoureiro e 2º Secretário da Adunicentro (ANDES-SN; gestões 2007-2009, 2012-2014, 2014-2016 respectivamente). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia urbano-industrial, uso do território e dinâmica urbano-econômica, geohistória e história econômica.

Referências

ALVES, A. G. de M. P. As cooperativas agropecuárias e o BRDE – Histórico e Situação Atual e Perspectivas. Diretoria de Planejamento, BRDE. Novembro, 2003.

BERTRAND, G.; BERTRAND, C. A paisagem entre a natureza e a sociedade. In: PASSOS, Messias Modesto (Org). Uma geografia transversal e de travessias. Maringá, PR: Massoni, 2007.

BOLÓS, M. de (org.) Manual de Ciencia del Paisaje: teoría, métodos y aplicaciones. Barcelona: Masson, S. A, 1992.

BRASIL. Decreto/Lei n.° 5.764, de 16 de Dezembro de 1971 (Lei do Cooperativismo). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5764.htm. Acesso em: 12 abr. 2017.

CARLOS, A. F. A (Org.) Ensaios de geografia contemporânea: Milton Santos obra revisitada. São Paulo: Hucitec, 1996.

COAGEL Cooperativa Agropecuária de Goioerê. Disponível em: http://www.coagel.com.br/. Acesso em: 10 ago. 2010.

COAMO Agroindustrial Cooperativa. 2018. Disponível em: http://www.coamo.com.br/. Acesso em: 20 out. 2019.

COLAVITE, A. P; PASSOS, M. M. Reflexões sobre a análise da paisagem no GTP: da perspectiva sistêmica à cultural. Anais: V SIMPGEO – Simpósio Paranaense de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia, estado da arte, tendências e desafios. Curitiba: UFPR, 2010.

DANTAS, E. M; MORAES, I. R. D. Paisagem como categoria da análise geográfica. Natal: UFRN, 2008.

FAJARDO, S. Estratégias da cooperativa Cocamar no setor Agroindustrial. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de Geografia Agrária, v.4, n. 7, p. 86-111, fev. 2008.

GOOGLE MAPS. Disponível em: https://www.google.com.br/maps. Acesso em: 10 abr. 2017.

GOMES, Paulo Cesar da Costa. Geografia Fin-de-siécle: o discurso sobre a ordem espacial do mundo e o fim das ilusões. In: CASTRO, Iná E.; GOMES, P.C; CORRÊA, R. L. (org). Explorações geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997. p.13-42.

HESPANHOL, A. N. Agricultura, desenvolvimento e sustentabilidade. In: MARAFON, G. J.; RUA, J.; RIBEIRO, M. (orgs.) Abordagens teórico-metodológicas em Geografia Agrária. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2007, p. 179-198.

HOLYOAKE, J. J. Historia de los Pioneros de Rochadale. Saragoça: AECOOP, 1973.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agrícola de 1950.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agrícola de 1960.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 1970.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 1975.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 1980.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 1990.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 2000.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 2014.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário de 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 1970.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 1980.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 1991.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 2000.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico de 2010.

IPARDES Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Caderno Estatístico do Município de Goioerê. 2013. Disponível em: http://www.ipardes.gov.br/. Acesso em: 25 abr. 2017.

LEITE, M. A. F. P. Destruição ou Desconstrução? Questões da Paisagem e Tendências de Regionalização. São Paulo: Editora Hucitec/FAPESP, 1994.

MARTINE, G; GARCIA, R. (orgs.) Os impactos sociais da modernização agrícola. São Paulo: Caetés, 1987.

NAVEH, Z; LIEBERMAN, A. Landscape Ecology: theory and application. Springer-Verlag. New York, 1994.

OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras. Disponível em: http://www.ocb.org.br/. Acesso em: 20 out. 2019.

OLIVEIRA, D. G. de. Coamo e Coagel: Expansão e Formação do Cooperativismo Agroindustrial na Mesorregião Centro Ocidental Paranaense. Francisco Beltrão, 2016. 146 p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

PAZ JÚNIOR, A. C. Memórias de minha Terra. Goioerê: Sensação, 2003.

PEREIRA, L. C. B.A economia e a política do Plano Real. Revista de Economia Política, v.14, n. 4, p. 129-149, out/dez. 1994.

PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIOERÊ. 2010. Disponível em: http://www.goioere.pr.gov.br/. Acesso em: 23 abr. 2017.

POZZOBON, I. A epopéia do café no Paraná. Londrina: Grafmarke, 2006.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: HUCITEC, 1988.

SERRA, E. A reforma Agrária e o movimento camponês. In: ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 11. 1992, Maringá. Anais ... Maringá: UEM, 1992. v. 2, p. 108-138.

TINTAS DARKA. Disponível em: http://www.tintasdarka.com.br/. Acesso em: 26 de abr. 2021.

TRICART, J. Paisagem e ecologia. Inter-Facies: escritos e documentos. São José do Rio Preto: Ed. Da UNESP, 1982.

WEBER, E. A. Armazenagem agrícola. Guaíba: Ed. Agropecuária, 2001.

Downloads

Publicado

2021-12-13