Informação e divisão do trabalho no território brasileiro: algumas características do setor de seguros e resseguros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e61438

Palavras-chave:

Seguros, Resseguros, Setor de serviços, Informação, Território brasileiro

Resumo

Assistimos na atualidade a uma profunda transformação do território em virtude da emergência do meio técnico-científico-informacional. Neste contexto, a informação adquire novo significado, tornando-se uma variável de fundamental importância para a organização e estratégia dos agentes hegemônicos. Vale destacar que uma das características do período atual é o crescente nível de riscos e incertezas. Assim, a análise do setor de seguros e resseguros é de fundamental importância, uma vez que essas atividades oferecem garantias contra diversos riscos, intensificam a produção de informações e contribuem com o aprofundamento da divisão social e territorial do trabalho.

Biografia do Autor

Leandro Trevisan, Universidade Federal da Integração Latino-Americana - Unila

Possui graduação em Bacharelado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (2004), graduação em Licenciatura em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (2004), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (2007) e doutorado em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (2012), com estágio doutoral (CAPES-PDEE) na Universidade de Paris III - Sorbonne Nouvelle [IHEAL] (2010-2011). Atualmente é Professor Adjunto IV da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, atuando principalmente nos seguintes temas: análise de redes e fluxos (transportes e telecomunicações), zonas francas, informação, seguros/resseguros, urbanização e planejamento urbano-regional.

Referências

CASTILLO, R. Sistemas Orbitais e Uso do Território: integração eletrônica e conhecimento digital do território. São Paulo: DG-FFLCH-USP, 1999. Tese de Doutorado em Geografia.

CASTILLO, R.; FREDERICO, S. Espaço Geográfico, Produção e Movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Revista Sociedade & Natureza, Uberlândia, 22 (3): 461-474, dez. 2010.

DANTAS, Marcos. A Lógica do Capital Informação. Rio de Janeiro: Contraponto, 2002.

DANTAS, Marcos. Trabalho com informação: valor, acumulação, apropriação nas redes do capital. Rio de Janeiro: Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFRJ (CFCH-UFRJ), 2012.

DELLOITE. A Indústria de Seguros no Brasil: transformação e crescimento em um país de oportunidades. 2011. Disponível em: http://www2.deloitte.com/content/dam/Deloitte/br/Documents/financial-services/LivroIndustriaSegurosPortugues.pdf . Acesso em: 23/10/2014.

DIAS, L. C. Redes: emergência e organização. In: I. E. de Castro et al. (orgs.). Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

FREIRE, C. T. Um Estudo sobre os Serviços Intensivos em Conhecimento no Brasil. In. João Alberto de Negri e Luis Cláudio Kubota (orgs). Estrutura e Dinâmica do Setor de Serviços no Brasil. Brasília: IPEA, 2006.

GALIZA, F. Análise Econômica do Mercado de Resseguro no Brasil. Estudo encomendado a Rating de Seguros Consultoria pela Terra Brasis Resseguros. Maio/2015. Disponível em: http://www.ratingdeseguros.com.br/pdfs/estudoresseguro2015.pdf . Acesso em: 16/02/2016.

COAUTOR; AUTOR, 2018.

KON, A. Sobre as Atividades de Serviços: revendo conceitos e tipologias. Revista de Economia Política, v.19, n.2 (74), abril-junho/1999.

KPMG. Abertura do Mercado de Resseguro no Brasil: percepções do mercado. 2011. Disponível em: https://www.kpmg.com/BR/PT/Estudos_Analises/artigosepublicacoes/Documents/Financial-Services/Abertura_do_Mercado_de_Resseguro_no_Brasil.pdf . Acesso em: 23/10/2014.

KPMG. Situação Atual e Perspectivas do Mercado de Distribuição de Seguros no Brasil. Jan/2013. Disponível em: http://www.kpmg.com/BR/PT/Estudos_Analises/artigosepublicacoes/Documents/Seguros/situacao-atual-mercado-seguros.pdf . Acesso em: 23/10/2014.

LÉVY, P. A Revolução Contemporânea em Matéria de Comunicação. Revista FAMECOS. Porto Alegre, N.9, Dez/1998.

MAGALHÃES, R. de A. O Mercado de Seguros no Brasil. Rio de Janeiro, FUNENSEG, 1997.

MENDONÇA, A. P. Temas de Seguro. São Paulo: Editora Roncarati, 2010.

MONTALBÁN, M. V. Inquérito à Informação. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1971.

PORAT, M. U. The Information Economy: Definition and Measurement. Office of Telecommunications (DOC) ,Washington,D.C. 1977.

SANTOS, M. A Natureza do Espaço: técnica e tempo – razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2002.

SANTOS, M. A Urbanização Brasileira. São Paulo: Edusp, 2005.

SILVA, A. M. B. da. A Contemporaneidade de São Paulo. Produção de informações e novo uso do território brasileiro. São Paulo: DG-FFLCH-USP, 2001. Tese de Doutorado.

SILVA, A. M. B. da. A Nova Divisão Territorial Brasileira e a Produção de Informações na Cidade de São Paulo (as empresas de consultoria). In: Santos, M.; Silveira, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2005.

SILVA, A. M. B. da. Círculos de Informações, Urbanização, e Usos do Território Brasileiro. Revista da ANPEGE, v.8, n.10, p.3-15, ago/dez 2012.

TOMELIM, Mário. O Quaternário: seu espaço e poder. Brasília, Ed. UNB, 1988.

Downloads

Publicado

2021-04-08

Edição

Seção

Artigos