Determinação do perigo de inundação a partir do mapeamento geomorfológico de detalhe

Autores

  • Jairo Valdati Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Daner Rosskamp Ferreira Universidade do estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Maria Carolina Villaça Gomes Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e67385

Palavras-chave:

Perigo de inundação, Mapeamento geomorfológico, Jacinto Machado – SC

Resumo

Este trabalho tem por objetivo determinar as áreas sucetíveis às inundações com base em mapeamento geomorfológico em escala de detalhe de uma área sujeita aos diferentes tipos de inundações na planície aluvial de uma bacia hidrográfica com sistema de canais entrelaçados. A área em estudo faz parte da bacia hidrográfica do Rio da Pedra, situada no extremo sul do Estado de Santa Catarina, no município de Jacinto Machado.  Para o mapeamento das áreas sujeitas à inundação partiu-se da elaboração do mapeamento geomorfológico de detalhe, elaborado a partir de fotointerpretação e levantamentos de campo. Com base no mapeamento geomorfológico de detalhe, foi confeccionado o mapa das áreas de suscetibilidade à inundação, em escala de detalhe: 1: 25.000. Foram identificados e mapeados 4 níveis de perigo de inundação na planície aluvial do Rio da Pedra: perigo muito alto, alto1, alto 2, médio e sem perigo de inundação.

Biografia do Autor

Jairo Valdati, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Geógrafo, doutor em Geologia do Ambiente e do Território. Atua

na área de Geomorfologia e Biogeografia no curso de Graduação em Geografia -UDESC

e nos programas de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e desenvolvimento

Socioambiental/UDESC e programa de Pós-Graduação em Geografia-UFSC. É líder do

“Grupo de pesquisa estrutura, dinâmica e conservação da biodiversidade e

geodiversidade – BIOGEO”

Daner Rosskamp Ferreira, Universidade do estado de Santa Catarina (UDESC)

Geógrafo e Engenheiro de Aquicultura. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental (PPGPLAN/UDESC). Integrante do grupo de pesquisa: “Grupo de pesquisa estrutura, dinâmica e conservação da biodiversidade e geodiversidade – BIOGEO”.

Maria Carolina Villaça Gomes, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Geógrafa e doutora em Geografia Física. Leciona disciplinas da área de

geografia física nos cursos de bacharelado e licenciatura em Geografia (UDESC). Integrante dos

grupos de pesquisa “Geologia, geodiversidade e gestão do espaço costeiro e marinho” e “Grupo

de pesquisa estrutura, dinâmica e conservação da biodiversidade e geodiversidade – BIOGEO”.

Referências

BIGARELLA, J. J, Catastrophic events in the Tubarão area. In: Boletim Paranaense de Geociências. Nº 33, 1975. p. 200-206.

CARUSO JR., F. Mapa geológico e de recursos minerais do sudeste de Santa Catarina. Florianópolis: DNPM/UFRGS-CECO, 1995. Mapa color. 95 x 60 cm. Escala 1:100.000.

DNPM - DEPARTAMENTO NACIONAL DA PRODUÇÃO MINERAL, 1986. Mapa

geológico do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: DNPM, 1986. Escala 1:500.000.

DRAMIS, F., BISCI, C. (1998) – Cartografia Geomorfologica: manuale di introduzione al rilevamento ed alla rappresentazione degli aspetti fisici del territorio. Pitagora Ed., Bologna. 215p.

DUARTE, Gerusa Maria. Depósitos Cenozóicos Costeiros e a Morfologia do Extremo Sul de Santa Catarina. 1995. 351 f. Tese (Doutorado) - Curso de Geologia Sedimentar, Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995. 351p.

FONTANELLA, Pe. Herval. Jacinto Machado: capital da banana. Tubarão-SC: Dehon Ltda. 90p. (s.d.).

HERRMANN, M. L. Problemas ambientais na faixa central do litoral catarinense. São Paulo, USP, Instituto de Geociências, 1998. 307p. Tese de Doutoramento.

PELLERIN, J. et al. Cartografia Geológica e Geomorfólogica, bases para uma cartografia de riscos: exemplo no sul do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: 3° Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica, Florianópolis: UFSC. 1998.

PELLERIN, J; DUARTE, G. M; SCHEIBE, L. F; MENDONÇA, M; BUSS, M. D; MONTEIRO, M. A. Timbé do Sul – Jacinto Machado: Avaliação preliminar da extensão da catástrofe de 23-24/12/1995. In: GEOSUL, nº 23, 1997. p. 71 – 86.

PELLERIN, J; GAMA, A. M. R. C; NASCIMENTO, E. E.D.J; VALDATI, J; PAISANI, J. C; PONTELLI, M. E. Zoneamento e Efeitos morfodinâmicos da Enxurrada do dia 23/12/1995 nas Bacias dos Rios Figueira e Pinheirinho – SC. In: Sociedade e Natureza, v. 8, nº 15. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, Departamento de Geociências/EDUFU. 1996a. p. 196 – 200.

PELLERIN, J; PAISANI, J. C; PONTELLI, M. E; VALDATI, J. Esboço preliminar das áreas sujeitas à enxurradas (risco potencial) na bacia do Rio Rocinha – Timbé do Sul, SC. Trabalho apresentado no Seminário da disciplina “Análise da Qualidade Ambiental” (Curso de Mestrado em Geografia/UFSC). Timbé do Sul: 1996b.

Downloads

Publicado

2021-04-08

Edição

Seção

Artigos