As transformações do trabalho na produção da cana-de-açúcar: a realidade entre o visível e o invisível

Autores

  • Maria Joseli Barreto Faculdade de Ciência e Tecnologia - Universidade Estadual Paulista/Campus de Presidente PrudenteSecretaria Municipal de Educação de Álvares Machado https://orcid.org/0000-0002-5977-4540
  • Antonio Thomaz Junior Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciência e Tecnologia/Campus de Presidente Prudente http://orcid.org/0000-0002-1015-2257

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2020v35n76p471

Palavras-chave:

Agrohidronegócio Canavieiro, Mecanização, Terceirização, Organização do trabalho

Resumo

No contexto de ampliação da tecnificação dos sistemas de colheita e plantio da cana-de-açúcar, procuramos ao longo desse texto, trazer reflexões sobre a organização, as condições e as relações sociais de trabalho diariamente vivenciadas pelos trabalhadores que laboram nos domínios do agrohidronegócio canavieiro, nas Regiões Administrativas de Presidente Pudente e Ribeirão Preto, isto é, buscamos desvendar a aparência do visível e a essência do invisível, nesse “novo” ambiente de trabalho. A partir da pesquisa, foi constatado que, por trás das inovações tecnológicas incorporadas à produção canavieira, existem novas e velhas formas de organização e controle do processo laboral, as quais remetem à superexploração do trabalho e, por conseguinte, aumentam a exposição dos trabalhadores aos riscos e agravos no ambiente de trabalho.

Biografia do Autor

Maria Joseli Barreto, Faculdade de Ciência e Tecnologia - Universidade Estadual Paulista/Campus de Presidente PrudenteSecretaria Municipal de Educação de Álvares Machado

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Cento de Estudos e Pesquisas do Trabalho, Ambiente e Saúde (CETAS). Atualmente é professora da Divisão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Município de Álvares Machado-SP. E-mail: joselibarreto5@yahoo.com.br.

Antonio Thomaz Junior, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciência e Tecnologia/Campus de Presidente Prudente

Professor dos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação em Geografia da FCT/UNESP/Presidente Prudente. Coordenador do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho - CEGeT e Coletivo Cetas de Pesquisadores. Endereço: Departamento de Geografia - Campus de Presidente Prudente/SP. Rua Roberto Simonsen, 305. Bairro: Centro Educacional 19060-900 - P. Prudente, SP. E-mail: thomazjrgeo@fct.unesp.br

Referências

ALVES, F. J. C. Modernização da agricultura e sindicalismo: as lutas dos trabalhadores assalariados rurais na região canavieira de Ribeirão Preto. 1991. 270 f. Tese (Doutorado em Economia) – Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1991.

ALVES, G. Dimensões da reestruturação produtiva: ensaios de sociologia do trabalho. 2. ed. Londrina: Práxis, 2007.

ALVES, G. Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011. v. 1.

ALVES, G. Desenhando a nova morfologia do trabalho: as múltiplas formas de degradação do trabalho. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 83, p. 19-34, dez. 2008.

ÁVILA, M. L.; ÁVILA, S. R. S. A. Cidades, agronegócio e sustentabilidade. In: SEMINÁRIO POPULAÇÃO, POBREZA E DESIGUALDADE, 2007, Belo Horizonte. Anais... [Belo Horizonte]: ABEP, [2007].

BARRETO, M. J. Dinâmica geográfica da expansão da agroindústria canavieira no Pontal do Paranapanema e os desdobramentos para o trabalho: os casos da Usina Alvorada do Oeste e da Destilaria Decasa. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2008. 1 CD-ROM.

BARRETO, M. J. Territorialização das agroindústrias canavieiras no Pontal do Paranapanema e os desdobramentos para o trabalho. 2012. 245 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2012.

BARRETO, M. J.; THOMAZ JÚNIOR, Antonio . Os desafios tecnológicos do agrohidronegócio canavieiro nas regiões administrativas de Presidente Prudente e Ribeirão Preto. In: Guilherme Marini Perpétua; Antonio Thomaz Junior. (Org.). Geografia e Trabalho no Século XXI. 1ed. Presidente Prudente: Editora Centelha, 2018, v. 9, p. 75-107.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações. Disponível em: www.mtecbo.gov.br. Acesso em: 18 ago. 2014.

CUNHA, T.; CARVALHAL, M. D. C. Terra - água - trabalho: o agrohidronegócio e a transposição do Rio São Francisco. Pegada, v. 15, n. 1, 2014.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. Trad. Ana Isabel Paraguay, Lúcia Leal Ferreira. São Paulo: Cortez-Oboré, 1992.

GRUCK, M. G. Terceirização: (Des)Fordização a fábrica - Um estudo do Complexo Petroquímico da Bahia. 1995. 275 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1995.

HECK, F. M. O espaço e o contraespaço no circuito produtivo do capital da frigorificação de carnes no Oeste Paranaense. 2017. 348 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2017.

MARCELINO, P.; CAVALCANTE, S. Por uma definição de terceirização. Caderno CRH, v. 25, p. 331-346, 2012.

MARCELINO, P. R. P. Terceirização e ação sindical: a singularidade da reestruturação do capital no Brasil. 2008. 372 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

MARINI, R. M. Dialética da dependência, 1973. In: TRASPADINI, R.; STEDILE, J. P. (Org.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. São Paulo: Expressão Popular, 2011. p. 131-172.

MARX, K. O Capital. São Paulo: Boitempo, 2013. Livro I, capítulo VIII.

MENDONÇA, M. R. MENDONÇA, M. R.; THOMAZ JUNIOR, A. A reestruturação produtiva do capital e a modernização da agricultura no sudoeste de Goiás. Sociedade & Natureza, v. 14, p. 173-188, 2003.

MESQUITA, H. A. Onde estão as flores, as cores, os odores, os saberes e os sabores do cerrado brasileiro? O agro/hidronegócio comeu! Terra Livre, São Paulo, v. 25, n. 33 p. 17-30, jul./dez. 2009.

MOREIRA, R. O que é geografia? 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2010.

OLIVEIRA, A. M. S. Reordenamento territorial e produtivo do agronegócio canavieiro no Brasil e os desdobramentos para o trabalho. 2009. 566 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2009.

OLIVEIRA, A. U. A mundialização da agricultura brasileira. São Paulo: Iãnde, 2016.

PERPÉTUA, G. M. Pilhagem territorial, precarização do trabalho e degradação do sujeito que trabalha: a territorialização do capital arbóreo-celulósico no Brasil contemporâneo. 2016. 370 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2016.

SELIGMANN-SILVA, E. Trabalho e desgaste mental: o direito de ser dono de si mesmo. São Paulo: Cortez, 2011.

SILVA, M. A. M. Se eu pudesse, eu quebraria todas as máquinas. In: ANTUNES, R.; MORAES, M. A. (Org.). O avesso do trabalho. São Paulo: Expressão Popular, 2004. v. 1, p. 29-78.

SILVA, M. A. M. A morte ronda os canaviais paulistas. Reforma Agrária, São Paulo, v. 33, n. 2, ago./dez. 2006.

SILVA, M. A. M. O trabalho oculto nos canaviais paulistas. In: MARTINS, R. C. (Org.). Ruralidades, trabalho e meio ambiente: diálogos sobre sociabilidades rurais contemporâneas. São Carlos: Ed. UFSCar, 2014. v. 1, p. 97-132.

SILVA, M. A. M. A nova morfologia do trabalho nos canaviais paulistas. In: ANTUNES, R. (Org.). Riqueza e miséria do trabalho III. São Paulo: Boitempo, 2014. v. 1, p. 279-300.

THOMAZ JUNIOR, A.. Por trás dos canaviais, os “nós” da cana: a relação capital x trabalho e o movimento sindical dos trabalhadores na agroindústria canavieira paulista. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2002.

THOMAZ JUNIOR, A. Trabalho de campo: o laboratório por excelência do geógrafo. In: Geografia passo-a-passo: ensaios críticos dos anos 1990. Presidente Prudente: Centelha, 2005. p. 1-7.

THOMAZ JUNIOR, A. Por uma cruzada contra fome e o agrohidronegócio – nova agenda destrutiva do capitalismo e os desafios de um tempo não adiado. Pegada , v. 9, n. 1, p. 8-34, jun. 2008.

THOMAZ JUNIOR, A. Dinâmica geográfica do trabalho no século XXI: (limites explicativos, autocrítica e desafios teóricos). 2009. 997 f. Tese (Livre-docência) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2009.

THOMAZ JUNIOR, A. A nova face do conflito pela posse da terra no Pontal do Paranapanema (SP): estratégia de classe do latifúndio e do capital agroindustrial canavieiro. In: ANTUNES, R. (Org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2013a. v. 2, p. 325-340.

THOMAZ JUNIOR, A. Movimento territorial do trabalho e os sujeitos transcendentes da resistência de classe no século XXI. 2017. 298 f. Tese (Titular) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2017b.

Downloads

Publicado

2020-10-27

Edição

Seção

Artigos