Influência do uso da terra nos parâmetros da qualidade das águas superficiais do monumento das lagoas urbanas da cidade de Três Lagoas/MS no inverno de 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e71717

Palavras-chave:

Análise, Qualidade de água, Lagoas

Resumo

No intuito de avaliar as implicações do uso e cobertura da terra, na qualidade das águas superficiais das três lagoas no município de Três Lagoas – MS, utilizou-se das geotecnologias para mapear o uso e cobertura da terra da bacia, correlacionado com a qualidade físico química de suas águas. Para a mensuração da qualidade das águas superficiais, utilizou-se do medidor multiparâmetro Horiba. Para o enquadramento das classes de qualidade das águas, empregou-se a Resolução 357 de 2005 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA adaptada por Pinto et al. (2009). Os resultados apontaram que a terceira lagoa apresenta mais riscos de degradação, por estar inserida numa área completamente antropizada. Porém, a primeira e segunda lagoas também sofrem com a poluição e assoreamento ocasionados por ações humanas.

Biografia do Autor

Mário Marcio Geminiano, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas

Mestrando em Geografia no PPGGEO

Andressa Soares, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas

Mestranda em Geografia no PPGGEO

André Luiz Pinto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Três Lagoas

Professor Doutor em Geociências e Meio Ambiente

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA. O Comitê de Bacia Hidrográfica: o que é e o que faz? Cadernos de capacitação em recursos hídricos, v. 1. Agência Nacional de Águas (ANA). Brasília: SAG, 2011. 64 p.

BRASIL, Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Resolução n° 357, de março de 2005. Estabelece classificação para as águas doces, salobras e salinas do território nacional. Diário Oficial da União: República Federativa do Brasil, Poder Executivo, DOU. N° 53. Seção 1. Brasília/DF, 2005. p.23

BRAZ, Adalto Moreira. Geotecnologias aplicadas na análise das implicações entre o uso, cobertura e manejo da terra e a qualidade das águas superficiais: bacias hidrográficas dos córregos Lajeado Amarelo e Ribeirãozinho, Três Lagoas/MS. 2017. Dissertação de Mestrado.

CAVARARO, R. Manual Técnico de Uso da Terra. Rio de Janeiro, Brasil. 2º edição. Editora: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas – IBGE, 2006.

CAZULA, Leandro Pansonato; MIRANDOLA, Patrícia Helena. Bacia Hidrográfica–conceitos e importância como unidade de planejamento: um exemplo aplicado na bacia hidrográfica do Ribeirão Lajeado/SP-Brasil. Revista Eletrônica AGB-TL, n. 12, p. 101-124, 2010.

CHRISTOFOLETTI, Antonio. O canal fluvial. In:____. Geomorfologia Fluvial. 1. ed. v. 1. São Paulo: Edgard Blücher, 1974.

CHRISTOFOLETTI, Antonio. Geomorfologia. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 1980.

ESPINDULA, N. L. Influência do uso e cobertura da Terra na qualidade da água na bacia hidrográfica do rio Bubu, município de Cariacica–ES. 2012. 69f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geografia)–Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

FILHO, Antonio Conceição Paranhos et al. (Orgs.). Geotecnologias em Aplicações Ambientais. Editora UFMS, 2016.

FITZ, Paulo Roberto. Geoprocessamento sem complicação. Oficina de textos, 2008.

GAMARRA, Roberto Macedo; OLIVEIRA, Ana Paula Garcia; FILHO, Antonio Conceição Paranhos. Ecologia da Paisagem utilizando Geotecnologias. In: FILHO, Antonio Conceição Paranhos et al. (Orgs.). Geotecnologias em Aplicações Ambientais. Editora UFMS, 2016. Cap. 15, p. 343-349.

GLORIA, Lucivania Pereira; HORN, Bruna Carolina; HILGEMANN, Maurício. Avaliação da qualidade da água de bacias hidrográficas através da ferramenta do Índice de Qualidade da Água-IQA. Revista Caderno Pedagógico, v. 14, n. 1, 2017.

MELO, Danilo Souza; DO NASCIMENTO, Geise Teixeira; PINTO, André Luiz. Balneabilidade da lagoa maior, Três Lagoas–MS. Revista Eletrônica AGB-TL, v. 1, n. 19, p. 9-27, 2014.

MENDES, Alyson Marcelo Savio; BORGES, Victor Hugo Marcoviq; DE SOUZA, Denivaldo Ferreira. A Influência do uso e ocupação da terra na qualidade das águas superficiais da Bacia do Córrego Bom Jardim Brasilândia/MS. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental da Alta Paulista, v. 8, n. 2, 2012.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. O que são UC. Disponível em: <https://www.mma.gov.br/areas-protegidas/unidades-de-conservacao/o-que-sao.html>. Acesso em 03 de fevereiro de 2020.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Painel de Unidades de Conservação Brasileira. Disponível em <https://app.powerbi.com/view?r=eyJrIjoiMDNmZTA5Y2ItNmFkMy00Njk2LWI4YjYtZDJlNzFkOGM5NWQ4IiwidCI6IjJiMjY2ZmE5LTNmOTMtNGJiMS05ODMwLTYzNDY3NTJmMDNlNCIsImMiOjF9 >. Acesso em: 26 ago. 2019.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Unidades de Conservação. Disponível em: <https://www.mma.gov.br/areas-protegidas/unidades-de-conservacao>. Acesso em 03 de fevereiro de 2020.

PINTO, A. L.; OLIVEIRA, G. H.; PEREIRA, G. A. Avaliação da eficiência da utilização do oxigênio dissolvido como principal indicador da qualidade das águas superficiais da Bacia do Córrego Bom Jardim, Brasilândia/MS. In: Anais do II Seminário de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul: Recuperação de Áreas Degradadas Serviços Ambientais e Sustentabilidade. IPABHi. Taubaté, Brasil, p. 553-560, 2009.

SANTOS R, A; PELUZIO O. M, T; SAITO S., N; SPRING 5. 1. 2 Passo a Passo. Local: Alegre – ES. Editora: Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais da UFES – PPGCF/CCA – UFES, 2010.

SCHÄFFER, Wigold Bertoldo et al. Áreas de Preservação Permanente e Unidades de Conservação x Áreas de Risco: o que uma coisa tem a ver com a outra. Relatório de Inspeção da área atingida pela tragédia das chuvas na Região Serrana do Rio de Janeiro. Brasília: MMA, 2011.

TEODORO, Valter Luiz Iost et al. O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local. Revista Brasileira Multidisciplinar, v. 11, n. 1, p. 137-156, 2007.

TUCCI, C. E. M. et al. Drenagem Urbana. Porto Alegre, RS: UFRGS: Associação Brasileira de Recursos Hidricos, 1995.

TUCCI, C. E. M. Hidrologia: ciência e aplicação. 2.ed. Porto Alegre: ABRH/Editora da UFRGS,1997.

SOUZA, Marielle Medeiros de; GASTALDINI, Maria do Carmo Cauduro. Avaliação da qualidade da água em bacias hidrográficas com diferentes impactos antrópicos. Eng Sanit Ambient, v. 19, n. 3, p. 263-274, 2014.

TUNDISI, J. G. Água no século XXI: enfrentando a escassez. São Carlos: RIMA, 2003.

Downloads

Publicado

2021-04-08

Edição

Seção

Artigos