A cidade maravilhosa e as cidades do abandono – o verso e o reverso das políticas públicas de segurança na região metropolitana do Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2177-5230.2021.e73048

Palavras-chave:

Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Baixada Fluminense, Violência

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar as políticas de segurança pública no interior da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ). Para tanto, analisamos historicamente como a violência funcionou como fator estrutural para conformação territorial da Baixada Fluminense. Posteriormente, investigamos a espacialização geográfica da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na RMRJ, as ações executadas durante o período de intervenção militar na área de segurança no Estado e o número de policiais lotados nos batalhões metropolitanos e sua relação com o total de habitantes atendidos. Os dados apontaram que, mesmo os municípios baixadianos apresentando índices criminais mais elevados que a cidade do Rio de Janeiro, a região é preterida em intervenções da área de segurança.

Biografia do Autor

Enderson Alceu Alves Albuquerque, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Graduado pelo Centro Universitário Augusto Motta, especialista em Planejamento Urbano e Educação Ambiental pelas Faculdades Integradas Simonsen e em Políticas Públicas e Reestruturação Territorial pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde também cursou o mestrado e  doutorado em Geografia pelo PPGEO-UERJ. Professor das redes municipais de Mesquita e do Rio de Janeiro. Email: endersonalbuquerque@yahoo.com.br.

Referências

ALBUQUERQUE, Enderson. A promessa e a ameaça – o funcionamento da violência como ferramenta política na Baixada Fluminense. GEOgraphia. Niterói, Universidade Federal Fluminense, UFF, Ano 22, n.48, 2020.

ALVES, José Cláudio Souza. Baixada Fluminense: a violência na construção de uma periferia. [S.L.: s.n.], 1994.

ALVES, José Cláudio Souza. Dos Barões ao Extermínio: Uma História da Violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias, RJ: APPH-CLIO, 2003.

ALVES, José Cláudio Souza. Violência e política na Baixada: o caso dos grupos de extermínio. In: Documento Impunidade na Baixada Fluminense. Rio de Janeiro: [s.n.], 2005.

ALVES, José Cláudio Souza. Baixada Fluminense: reconfiguração da violência e impactos sobre a educação. Revista Movimento. Niterói, Faculdade de Educação-Programa de Pós-graduação em Educação, UFF, Ano 2, Nº 3, 2015.

CESEC. INTERVENÇÃO FEDERAL: um modelo para não copiar. Rio de Janeiro: [s.n.], 2019.

FORÚM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança pública 2019. http://www.forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2019/09/Anuario-2019-FINAL-v3.pdf. Acesso em: 24 ago. 2020.

IBGE. Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros. 2017.

ISP-RJ. Séries históricas anuais de taxa de letalidade violenta no estado do Rio de Janeiro e grandes regiões. Rio de Janeiro: [s.n], 2020. Disponível em: http://www.ispdados.rj.gov.br/Arquivos/SeriesHistoricasLetalidadeViolenta.pdf. Acesso em: 30 mar. 2020.

ODALIA, Nilo. O que é violência. São Paulo: Editora Brasiliense, 1991.

OLIVEIRA, Raimundo Jovanil Pereira. Do medo da violência à violência do medo: uma reflexão sobre os impactos sócio-político-espaciais da violência em Fortaleza. 2016. 117 f. Dissertação de mestrado. Centro de Humanidades, Mestrado Acadêmico em Políticas Públicas e Sociedade, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016.

RIBEIRO, Eduardo; CANO, Ignacio; SENTO-SÉ, João Trajano; LÁZARO, Márcio. A incidência da violência na Baixada Fluminense. In: Documento Impunidade na Baixada Fluminense. Rio de Janeiro: [s.n.], 2005.

STOPPINO, Mário. Violência. In. BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de Política. Vol. 1. Brasília: Editora UNB, 1998.

ZALUAR, Alba. Um debate disperso: violência e crime no Brasil da redemocratização. In: São Paulo em perspectiva, São Paulo, v. 13, n. 3, p. 3-17, set.1999.

Downloads

Publicado

2021-04-08

Edição

Seção

Artigos