Corpos que se abrem para dar à luz

Vanessa Daniele de Moraes

Resumo


Este ensaio propõe pensar questões pertinentes à teoria de Jean-Luc Nancy envolvendo dois contos de Clarice Lispector, dois poemas (um de Manuel Bandeira, outro de Cecília Meireles) e um filme de Alain Resnais. O que se pretende articular em todos os casos são questões como: o sentido, o corpo, a ausência, o toque, a movência do erotismo – buscando nas personagens femininas traços que recusam o corpo como uma verdade absoluta ou como fechamento de sentido, uma vez que as personagens referidas ora se comportam como santas, ora como putas. A partir do texto Noli me tangere, de Jean-Luc Nancy, baseado num episódio bíblico, percebemos que o contato entre Jesus ressuscitado e Maria Madalena não acontece, sendo esta cena o motriz para construirmos uma reflexão acerca do corpus escolhido.


Palavras-chave


Corpo; Sentido; Erotismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7917.2010v15n1p327

Direitos autorais 2010 Vanessa Daniele de Moraes

Rev. Anu. Lit. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Santa Catarina. Brasil. ISSNe 2175-7917

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.