Motivos de assombração e ruína: Murilo Mendes e Ouro Preto

Autores

  • George Luiz França Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2008v13n1p74

Palavras-chave:

Murilo Mendes, Modernismo, Barroco

Resumo

O texto performa um enigma a partir da publicação, em 1951, na revista Anhembi, do ainda inédito Motivos de Ouro Preto, que depois comporia o volume Contemplação de Ouro Preto, publicado em 1954 através do Serviço de Documentação do Ministério da Educação e Cultura. A edição sob auspício governamental, somada ao fato de que o volume vem ilustrado por fotos de Humberto Moraes Franceschi e Erich Hess, nos leva a pensar as relações já adiantadas do Modernismo com o Estado no sentido da preservação do patrimônio. O poema se inscreve, junto com outras imagens, portanto, na documentação e na transformação das forças da torção barroca em formas. Trata-se, pois, de investigar as relações entre um modernista, o Estado e o Barroco mineiro, para propor, a partir daí, uma leitura a contrapelo, que encontre, dentro de uma obra facilmente identificável ao autonomismo, os espectros que o assombram e, assinalando a morte de Deus (e por conseguinte dos valores absolutos), problematizem as leituras estatais dessa produção documental, turística e patrimonializadora dentro da poética muriliana.

Biografia do Autor

George Luiz França, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui Bacharelado em Letras - Língua Portuguesa e Lit. pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007) e Licenciatura em Letras - Língua Portuguesa e Lit. pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Atualmente é bolsista de Mestrado em Teoria Literária na UFSC. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura, sociedade, crítica literária, modernismo, modernidade e poesia.

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2008-07-30

Como Citar

FRANÇA, G. L. Motivos de assombração e ruína: Murilo Mendes e Ouro Preto. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 74-88, 2008. DOI: 10.5007/2175-7917.2008v13n1p74. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2008v13n1p74. Acesso em: 26 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos