Letter: a carta/letra e o jogo da correspondência

Joacy Ghizzi Neto

Resumo


O presente ensaio tem como ponto de partida a leitura do conto “A carta roubada” de Edgar Alan Poe e suas análises elaboradas por Jacques Lacan em “O Seminário sobre A carta roubada” (Escritos, 1998) e por Jacques Derrida em “O carteiro da verdade” (O cartão-postal, 2007), além da leitura de Nancy e Labarthe em O título da letra (1991) e ainda Rene Major em Lacan com Derrida (2002). O texto tem como aposta a potência do significante letter/lettre que significa tanto “carta” quando “letra”, daí sua potência, da carta/letra, como possível literatura. O trabalho ainda conta com leituras, acerca da epistolografia, de Josefina Ludmer, Emile Cioran, Juan José Saer, Liliana Heer e Silviano Santiago. O trabalho aborda também a leitura de Michel Foucault em “A escrita de si” (O que é um autor?, 1992) que pensará a correspondência como uma forma de escrita de si, apesar de destinada ao outro. A partir disto, o presente ensaio tem como objetivo principal pensar o procedimento da correspondência entre artistas/poetas como um jogo de posições ambivalentes, e não como uma troca estática de mensagens entre remetente e destinatário.


Palavras-chave


Cartas; Correspondência; Epistolografia; Derrida; Lacan.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7917.2013v18n2p172

Direitos autorais 2013 Joacy Ghizzi Neto

Rev. Anu. Lit. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis. Santa Catarina. Brasil. ISSNe 2175-7917

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.