A antessala de Siegfried Kracauer e Cees Nooteboom: Memória, história e imagem

Autores

  • Samanta Lopes Bergé Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2014v19n1p134

Palavras-chave:

Siegfried Kracauer, Cees Nooteboom, História, Memória, Tecnologia

Resumo

Tendo como ponto de partida o romance Dia de Finados do escritor neerlandês Cees Nooteboom e History – the last things before the last, de Siegfried Kracauer, o presente ensaio tem como objetivo pensar as relações entre memória, história, imagem e o impacto das novas tecnologias nos modos de ver e ler. A memória e os subsequentes paralelos traçados por Kracauer entre filosofia e história, arte e fotografia/cinema serão abordados levando em consideração o momento atual da era digital e da mobilidade onde a televisão passa a ser vista, pouco a pouco, apenas como mero suporte. Da explosão do seriado americano True Detective ao inglês Black Mirror, o artigo busca fazer uma releitura do Culto da distração, publicado no jornal Frankfurter Zeitung em meados da década de 20 do século passado. As relações entre o historiador de Kracauer e o personagem principal do livro de Nooteboom também vêm à tona nos anjos de Wim Wenders, homens com asas, monstros histórico-literários.

Downloads

Publicado

2014-06-13

Como Citar

BERGÉ, S. L. A antessala de Siegfried Kracauer e Cees Nooteboom: Memória, história e imagem. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 134-146, 2014. DOI: 10.5007/2175-7917.2014v19n1p134. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2014v19n1p134. Acesso em: 23 nov. 2020.

Edição

Seção

Seção Temática Coleções Literárias: textos/imagens