Fernando Pessoa e a voz de Shakespeare

Autores

  • Dionísio Vila Maior Universidade Aberta

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2017v22n1p31

Palavras-chave:

Fernando Pessoa, Shakespeare, Dinâmica dialógica, Heterónimos, Personagens

Resumo

Procurarei refletir sobre o sentido de emulação percetível em alguns textos de Pessoa, no que às relações que com alguns outros escritores canónicos diz respeito; abordarei a relação de pensamento e de admiração que Pessoa manteve, ao longo de toda a sua vida, com Shakespeare, bem como a relação dialógica possível de deduzir nos procedimentos de criação heteronímica pessoana e na criação de personagens shakespeareana. Por essa perspetiva, procurarei concentrar-me em diversas questões: no “problema shakespeareano” (lembrando, pelas leituras de Pessoa, alguns exemplos capazes de esclarecerem um posicionamento específico do poeta português relativamente a Shakespeare); na problemática da “alteridade” — bem como na conceção pessoana de “poeta dramático”, dos “graus da poesia lírica” e da “dinâmica dialógica” inerente à heteronímia de Fernando Pessoa (que nos reenviará, de imediato, para a teoria do fingimento pessoano); no problema da “figuração psicológica” inerente ao poeta dos heterónimos e ao poeta nascido em Stratford-upon-Avon; na “ansiedade da influência” (através da qual refletiremos no papel do heterónimo Alberto Caeiro).

Biografia do Autor

Dionísio Vila Maior, Universidade Aberta

Doutoramento em Literatura Portuguesa, na Universidade Aberta (2002); Professor na Universidade Aberta (Portugal); Professor-Investigador da Universidade da Sorbonne (Paris IV);
Membro investigador integrado do CLEPUL.

Downloads

Publicado

2017-08-22

Como Citar

VILA MAIOR, D. Fernando Pessoa e a voz de Shakespeare. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 31-54, 2017. DOI: 10.5007/2175-7917.2017v22n1p31. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2017v22n1p31. Acesso em: 21 set. 2021.

Edição

Seção

Cervantes & Shakespeare: 400 anos, e outros diálogos