Empoderamento feminino e literatura: uma proposta didática para o ensino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2020v25n2p203

Palavras-chave:

Empoderamento feminino, Literatura, Sequência didática

Resumo

A literatura na matriz curricular, no atual modelo brasileiro de educação, precisa contemplar a dupla função de formar o leitor literário e o cidadão crítico e receptivo às mudanças sociais e às diferenças de gênero. Diante disso, surge a singular necessidade da abordagem do feminismo na educação básica, a fim de disseminar a ideia de desconstrução de preconceitos preestabelecidos com relação à mulher na sociedade tradicional e patriarcal. Assim, por meio de pesquisa bibliográfica e interventiva, este trabalho tem o objetivo de apresentar às comunidades acadêmica e educacional abordagens metodológicas e literárias, que oportunizem a relação literatura e leitor, destacando a temática empoderamento feminino para o trabalho docente que fomente a formação do leitor literário. É intento desta pesquisa, ainda, discutir sobre o empoderamento feminino, bem como o papel e o espaço da mulher na história do Brasil, e na literatura clássica e contemporânea. O resultado desta pesquisa é a proposta didática apresentada que, por sua vez, torna-se uma alternativa para a formação do leitor, quando, a partir de uma mediação professoral adequada aos objetivos pretendidos e por meio de literatura feminina clássica e contemporânea, fomente nos estudantes o desejo da leitura literária.

Biografia do Autor

Maria da Conceição Macedo de Freitas, Universidade Estadual da Paraíba

Mestra em Formação de Professores, pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), especialista em Língua, Linguística e Literatura, pelas Faculdades Integradas de Patos (FIP) e graduada em Licenciatura Plena em Letras pela mesma instituição, a professora atualmente trabalha na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professora Margarida Remígio Loureiro, na cidade de Emas-PB, e se interessa pela leitura literária e o processo de letramento literário.

Referências

AZEVEDO, Álvares de. Lira dos Vinte Anos. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

BARATA, Paulo José. O que é ser mulher em uma obra de autoria feminina? Questionando valores masculinos e empoderamento feminino. In: CONGRESSO INTERNACIONAL ABRALIC, 14. Belém. Anais eletrônicos... 2015. Disponível em: www.abralic.org.br/anais/arquivos/2015_1456107161.pdf. Acesso em: 04 out 2018.

BATLIWALA, Srilatha. The meaning of women’s empowerment: new concepts from action”. In: GERMAIN, Adrienne; SEN, Gita; CHEN, Lincon C. (Eds.). Population policies reconsidered: health, empowerment and rights. Boston: Harvard University Press, 1994, p. 127-138.

BEBER, Bruna. Romance em doze linhas. Bruna Beber, 2020. Disponível em: http://brunabeber.com.br/portfolio/romance-em-doze-linhas/. Acesso em: 28 jul. 2020.

BORDINI, Maria da Glória; AGUIAR, Vera Teixeira de. (Orgs.) A formação do leitor: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

BRASIL. Conhecimentos de Literatura. In: BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Ministérios da Educação. Orientações Curriculares para o Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006, p. 49- 83. v. 1. (Linguagens, códigos e suas tecnologias). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_01_internet.pdf. Acesso em: 11 ago. 2016.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. 9. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2004.

CARVALHO, Agenor Francisco de. Trajetória do empoderamento político da mulher brasileira. Monções, v. 3, n. 4, 2016.. Disponível em: http://seer.ufms.br/index.php/moncx/article/view/3131/2535. Acesso em: 20 set. 2018.

CHIZIANE, Paulina. Eu, mulher... Por uma nova visão de mundo. Revista do Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana, v. 5, n. 10, abr. 2013.

COLASANTI, Marina. Contos de amor rasgados. Rio de Janeiro: Record, 2010.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. Trad. de Laura Sandroni. São Paulo: Global, 2007.

CORALINA, Cora. Melhores poemas. Organização de Darcy França Denófrio. 4. ed. São Paulo: Global. 2011.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed., 5ª reimp. São Paulo: Contexto, 2014.

DIAS, Gonçalves. Poesia completa e prosa escolhida. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1959.

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michèle; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. de Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado das Letras, 2004, p. 81-108.

ESPANCA, Florbela. Poemas selecionados. Ciberfil Literatura Digital, 2002. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ph000240.pdf. Acesso em: 28/07/2020.

EVARISTO, Conceição. Insubmissas lágrimas de mulheres. 2. ed. Rio de Janeiro: Malê, 2016.

FAILLA, Zoara (Org.). Retratos da leitura no Brasil. Rio de Janeiro, Sextante, 2016. v. 4. Disponível em: http://prolivro.org.br/home/images/2016/RetratosDaLeitura2016_LIVRO_EM_PDF_FINAL_COM_CAPA.pdf . Acesso em: 02 out. 2017.

FREITAS, Maria da Conceição Macedo de. Letramento literário em projetos do prêmio Mestres da Educação: reflexões e proposta. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Formação de Professores) — Programa de Pós-graduação em Formação de Professores, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2018.

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. de Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

LEITE, Francisco Tarciso. Metodologia científica: métodos e técnicas de pesquisa: monografias, dissertações, teses e livros. Aparecida, SP: Ideias e Letras, 2008.

MEIRELES, Cecília. Antologia poética. 3.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

MESQUITA, Lucimara Grando; DIAS, Rafaela Kelsen. “Ana Davenga” e “Beijo na face”: empoderamento feminino e negro em personagens da antologia Olhos d’água. Revista Alpha, Patos de Minas, v. 18, n. 1, p. 164-173, jan./jul. 2017.

REZENDE, Maria Valéria. Mulheres do mundo. [Entrevista concedida a] Maria Laura Neves. Marie Claire, 01 fev. 2018.

REZENDE, Maria Valéria. Joaquim Maria. Tyrannus Melancholicus, 08 out. 2018. Disponível em: http://tyrannusmelancholicus.com.br/imprime.php?cid=11317&sid=310. Acesso em: 28 jul. 2020.

ROUXEL, Annie. A tensão entre utilizar e interpretar na recepção de obras literárias em sala de aula: reflexão sobre uma inversão de valores ao longo da escolaridade. Trad. de Marcelo Bulgarelli. In: ROUXEL, Annie et al. (Orgs.) Leitura subjetiva e ensino de literatura. São Paulo: Alameda, 2013, p. 151-164.

SANTOS, Áurea Regina do Nascimento; MENDES, Algemira de Macedo. Configurações de gênero na narrativa de Paulina Chiziane: o empoderamento de vozes femininas. Palimpsesto, Rio de Janeiro, n. 22, p. 51-68, jan./jun. 2016. Disponível em: http://www.pgletras.uerj.br/palimpsesto/num22/dossie/palimpsesto22dossie04.pdf. Acesso em: 20 set. 2018.

SANTOS, Enedir Silva; GRÁCIA-RODRIGUES, Kelcilene. O tecer e o trajar: metáforas do empoderamento em dois contos de Marina Colasanti. Criação & Crítica, n. 15, p. 160-174, dez. 2015. Disponível em: http://revistas.usp.br/criacaoeocritica. Acesso em: 20 set. 2018.

SARDENBERG, Cecília. Conceituando “Empoderamento” na perspectiva feminista. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL TRILHA DO EMPODERAMENTO DE MULHERES, 1, 2016, Salvador. Anais eletrônicos... Salvador: NEIM, UFBA, 2016.

SOUZA, Auta de. Horto, outros poemas e ressonâncias: obras reunidas. Natal, RN: EDUFRN-Editora da UFRN, 2009.

TELLES, Lygia Fagundes. Antologia: meus contos preferidos. Rio de Janeiro: Rocco, 2004.

OLIVEIRA, Gabriela Rodella de. As práticas de leitura literária de adolescentes e a escola: tensões e influências. 2013. 377f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação, Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Trad. de Ernani Rosa. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Downloads

Publicado

2020-10-06

Como Citar

FREITAS, M. da C. M. de. Empoderamento feminino e literatura: uma proposta didática para o ensino. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 203-221, 2020. DOI: 10.5007/2175-7917.2020v25n2p203. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2020v25n2p203. Acesso em: 25 nov. 2020.

Edição

Seção

Artigos