Fragmentos de tempo - ecos imemoriais

Diego Cervelin

Resumo


O ensaio que segue pretende fazer uma análise dos poemas publicados por Murilo Mendes no livro Siciliana, escrito entre 1954 e 1955, em conformidade com as leituras de Benjamin e Agamben sobre a melancolia e sua relação com o desejo e o tempo.


Palavras-chave


Poesia; Melancolia; Tempo; Eternidade; Murilo Mendes

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-784X.2010nesp3p70

Direitos autorais



Boletim de Pesquisa NELIC, ISSNe 1984-784X, Florianópolis, SC, Brasil.

 

CC-by-NC icon