Poesia Modernista Brasileira e suas Afinidades com o Arcaico. João Cabral de Melo Neto e Murilo Mendes

Susana Scramim

Resumo


Uma das questões mais urgentes dos estudos e da prática envolvendo a crítica literária dos últimos sessenta anos é recuperar sua potência de intervir no tempo presente. Walter Benjamin, antevendo no próprio expressionismo o declínio dessa capacidade de intervenção e de leitura do presente, já assinalava que mesmo o barroco alemão sendo um “viver através”, isto é um Fortleben, do expressionismo, esse viver perdurado não possuía a mesma capacidade de intervenção e força coletiva que aquela arte seiscentista produzira em sua sociedade.


Palavras-chave


João Cabral de Melo Neto; Sobrevivência; Arcaico; Presente

Texto completo:

PDF/A Vídeo


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-784X.2011nesp4p28

Direitos autorais



Boletim de Pesquisa NELIC, ISSNe 1984-784X, Florianópolis, SC, Brasil.

 

CC-by-NC icon