Sobre literatura, crianças, adultos e outros bichos

Jair Tadeu Fonseca

Resumo


criança, enquanto outro do adulto, é produção recente. Entre outras coisas, a literatura ajudou na produção do infante, e já que falo em produção, vou empregar dois outros termos de economia. Digamos que de adulto subdesenvolvido a criança passou a ser considerada como ser humano em desenvolvimento. Ou seja: a coisa mudou, mas não muito. A infância seria fase de incompletude, de imperfeição, de inacabamento, cujo telos é a vida adulta. E é desta que surge a produção artística, cultural e social que produz a criança, criada (mesmo etimologicamente a criança é criação) à nossa imagem e semelhança1 – para servir à imagem e semelhança de nós, adultos – como se fôssemos a origem e o destino da criança – alguém que não teria a menor chance no mundo – um mundo de adultos – sem (justamente quem?) os adultos.

Palavras-chave


Literatura; Adulto; Criança

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais



Boletim de Pesquisa NELIC, ISSNe 1984-784X, Florianópolis, SC, Brasil.

 

CC-by-NC icon