Poesia em Revista: Oroboro

Helena Alves Gouveia

Resumo


A serpente que engole a si mesma é uma figura curiosa do simbolismo de um processo de contínua transformação, de um movimento circular incessante, rumo à infinitude, sem traços de fim ou começo. Oroboro é um nome de origem grega que remete a esta serpente que se morde e penetra em si mesma ao engolir o próprio rabo. Mas também é o nome da revista de cultura editada em Curitiba pelos artistas-editores Ricardo Corona e Eliana Borges.


Palavras-chave


Poesia; Oroboro; Periódico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-784x.2008v8n12p38

Direitos autorais



Boletim de Pesquisa NELIC, ISSNe 1984-784X, Florianópolis, SC, Brasil.

 

CC-by-NC icon