Inseticidas botânicos sobre Liriomyza huidobrensis Blanchard (Diptera: Agromyzidae) e seus parasitóides em feijão-de-vagem cultivado em estufa

Sônia Thereza Bastos Dequech, Vinícius Soares Sturza, Leandro do Prado Ribeiro, Carla Daniele Sausen, Rafael Egewarth, Marília Milani, Janquieli Schirmann

Resumo


O feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) é uma das olerícolas mais cultivadas em estufas plásticas na região central do Estado do Rio Grande do Sul. Liriomyza huidobrensis (Dip.: Agromyzidae) é um dos principais insetos-praga que ocorrem nessa cultura. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de extratos aquosos de plantas e do produto comercial DalNeem sobre L. huidobrensis e seus parasitóides, além de analisar a flutuação populacional de L. huidobrensis e de parasitóides desse inseto-praga. O experimento foi realizado em plantio de feijão-de-vagem sob estufa plástica, sendo que em cada uma das quatro linhas centrais de cultivo foram estabelecidas cinco parcelas, com cinco plantas por parcela. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso com quatro repetições. DalNeem foi o tratamento que realizou melhor controle de L. huidobrensis.Por outro lado, os tratamentos não afetaram os parasitóides Chrysocharis bedius (Hym.: Eulophidae) e Opius sp. (Hym.: Braconidae). Em plantas sem aplicação dos tratamentos observou-se um decréscimo acentuado na população de L. huidobrensis à medida que aumentou o número dos parasitóides C. bedius, Opius sp., Eucoilinae

(Hym.: Figitidae) e Diptera.


Palavras-chave


Azadirachta indica; Chrysocharis bedius; Mosca-minadora; Phaseolus vulgaris L.; Plantas inseticidas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n2p37

Direitos autorais 2011 Sônia Thereza Bastos Dequech, Vinícius Soares Sturza, Leandro do Prado Ribeiro, Carla Daniele Sausen, Rafael Egewarth, Marília Milani, Janquieli Schirmann

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.