Aspectos ultrassonográficos e citopatológicos das prostatopatias em 52 cães

Antonio Carlos Cunha Lacreta Junior

Resumo


Neste estudo foram avaliados 52 cães, machos, inteiros, de idades e raças diferentes, além de cães sem raça definida, apresentando sinais clínicos sugestivos de doença prostática. Todos os animais foram submetidos a exames ultrassonográfico e punção aspirativa da glândula prostática para avaliação citológica. A hiperplasia prostática benigna (HPB) foi a prostatopatia mais frequente, seguida pela hiperplasia prostática benigna cística, prostatite bacteriana, abscesso, cisto, adenocarcinoma, prostatite não bacteriana e cisto paraprostático. Depois dos cães sem raça definida, os da raça Poodle e Pastor alemão foram os que apresentaram maior frequência das afecções prostáticas. O exame ultrassonográfico permitiu a determinação das dimensões prostáticas, bem como a visibilização dos aspectos das enfermidades que acometem a glândula e foi efetivo na orientação da punção aspirativa. A avaliação citológica da glândula, principalmente quando associada às alterações das imagens ultrassonográficas, permitiu determinar o diagnóstico presuntivo da afecção.

Palavras-chave


Cães; Citologia aspirativa por agulha fina; Próstata; Prostatopatias; Ultrassom

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2012v25n1p137

Direitos autorais 2012 Antonio Carlos Cunha Lacreta Junior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.