Contaminação por Aspergillus flavus e A. fumigatus em sementes de girassol (Helianthus annuus) utilizados na alimentação de psitacídeos

Alexsandro Machado Conceição, Clênio Bezerra Melo, Carlos Alberto Palmeira Sarmento

Resumo


Amplamente difundido na alimentação de psitacídeos em razão do preço baixo, elevada palatabilidade, e por razões culturais, o Helianthus annuus, conhecido como girassol, vem se mostrando importante na clínica aviária em decorrência do excesso de calorias, e da alta incidência na contaminação por alguns fungos, principalmente do gênero Aspergillus, especificamente A. flavus e A. fumigatus. O objetivo deste estudo foi avaliar a contaminação por Aspegillus ssp. em sementes de girassol destinada à alimentação de psitacídeos comercializadas em Aracaju, estado de Sergipe. As análises foram realizadas no Laboratório de Microbiologia, do Hospital Veterinário Dr. Vicente Borreli, na Faculdade Pio Décimo. Avaliaram-se quatro amostras de sementes de girassol, sendo uma comercializada no mercado público municipal, de forma granel e três marcas comerciais, envasadas e de diferentes hipermercados, processadas segundo Forsythe (2002). De acordo com a pesquisa realizada, foi possível observar um elevado desenvolvimento de A. flavus e A. fumigatus nas sementes de girassol. Esta contaminação pode estar relacionada a vários fatores: colheita e fases de secagem, beneficiamento e armazenamento do grão inadequado. Além disso, é importante destacar a necessidade de que haja um melhor armazenamento de grãos, com controle de temperatura e umidade relativa, visando reduzir a possibilidade de contaminação por Aspergillus spp. que causa prejuízos na alimentação de psitacídeos, e de outras espécies animais.


Palavras-chave


Aspergillus flavus; Aspergillus fumigatus; Helianthus annuus

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n2p145

Direitos autorais 2011 Alexsandro Machado Conceição, Clênio Bezerra Melo, Carlos Alberto Palmeira Sarmento

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.