Biometria de pontes de miocárdio em muares (Equus caballus x Equus asinus – Linnaeus 1758)

André Luiz C. Ribeiro, Renato S. Severino, Ricardo R. Guerra, Phelipe Oliveira Favaron, Horácio L. P. Tommasi Junior, Rose Eli Graci Ricci, André L. R. Franciolli, Patrícia Reginato Facciotti, Pedro Primo Bombonato

Resumo


O presente estudo objetivou estudar a freqüência, largura e localização, especialmente no que diz respeito à posição e vasculotopia, das pontes de miocárdio sobre os ramos ventriculares das artérias coronárias direita e esquerda em muares, através da biometria. Estas informações podem contribuir na compreensão das doenças cardíacas, principalmente aquelas relacionadas à circulação coronariana, e na elucidação da importância e funcionalidade das pontes de miocárdio em animais submetidos ou não a esforços físicos. Para isso utilizou-se o muar (n = 30) como modelo, por ser este muitas vezes submetido a extenuantes exercícios físicos de tração. As pontes de miocárdio em muar ocorreram em 76,6% dos corações, o seu número variou de 1 a 7, sendo que foram mais freqüentemente encontradas na porção apical dos corações (37,5%) e em igual freqüência sobre os ramos das artérias coronárias direita e esquerda.


Palavras-chave


Biometria; Coração; Muares; Pontes de miocárdio

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p177

Direitos autorais 2011 André Luiz C. Ribeiro, Renato S. Severino, Ricardo R. Guerra, Phelipe Oliveira Favaron, Horácio L. P. Tommasi Junior, Rose Eli Graci Ricci, André L. R. Franciolli, Patrícia Reginato Facciotti, Pedro Primo Bombonato

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.