<b>Influência das doses de nitrogênio e das coberturas vivas do solo em cultivo orgânico de berinjela, na incidência de Corythaica cyathicollis em diferentes períodos do dia</b><br>

Autores

  • Sandra Regina da Silva Ventura Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Acacio Geraldo de Carvalho Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Antonio Carlos de Souza Abboud Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Raul de Lucena Duarte Ribeiro Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Solanaceae, Tingidae, Adubação, Manejo

Resumo

Solanum melongena L., berinjela, é uma cultura que possui muitos problemas fitossanitários, sendo hospedeira de diversas espécies de bactérias, fungos, ácaros e insetos. O inseto conhecido por “percevejo manchador”, Corythaica cyathicollis (Costa, 1864) (Hemiptera, Tingidae) destaca-se por causar sérios prejuízos para a cultura. A pesquisa foi realizada em agosto de 2005, na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e teve por objetivo avaliar os efeitos de diferentes doses de nitrogênio (50, 100, 200 e 300kg/ha), diferentes coberturas do solo (Paspalum batatais e Arachis pintoi), e período do dia (manhã, tarde, noite) na população do inseto C. cyathicollis, associado à cultura de S. melongena em sistema orgânico de produção. O delineamento foi de blocos ao acaso, com 12 tratamentos e 4 repetições. Não foi verificada cada interação entre os fatores estudados (doses de nitrogênio, cobertura do solo e período do dia), porém foi observado que a utilização de cobertura do solo e de doses baixas de nitrogênio diminuem a incidência da espécie estudada e o período de
maior número de insetos é o período da manhã (39,2%).

Biografia do Autor

Sandra Regina da Silva Ventura, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Possui Graduação em Engenharia Florestal, Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais e Doutorado em Fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Mais informações no Currículo Lattes.

Acacio Geraldo de Carvalho, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Graduado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, possui Graduação em Licenciado em Ciências Agricolas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Mestrado em Proteção Florestal pela Universidade de São Paulo e Doutorado em Proteção Florestal pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente é professor associado da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Presta consultoria à Universidade Federal de Viçosa, e também é consultor científico da Universidade de São Paulo e da Universidade Federal Fluminense.

Mais informações no Currículo Lattes.

Antonio Carlos de Souza Abboud, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, esMtrado em Agronomia (Ciências do Solo) pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Doutorado em Agroecologia pela Dalhousie University. Em 2001 realizou estágio pós-doutoral na University of California- Santa Cruz, no Center for Agroecology and Sustainable Farming Systems. Atualmente é professor Associado II no Departamento de Fitoecnia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Diretor do Instituto de Agronomia da UFRRJ desde 2006.

Mais informações no Currículo Lattes.

Raul de Lucena Duarte Ribeiro, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Possui Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Mestrado em Plant Pathology - University of Wisconsin - Madison, e Doutorado em Plant Pathology - University of Wisconsin - Madison. Atualmente é colaborador sem vínculo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e professor associado da carreira de magistério da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Mais informações no Currículo Lattes.

Downloads

Publicado

2007-01-01

Edição

Seção

Artigos