Avaliação do potencial facilitador de Eucalyptus sp. na restinga da Praia da Joaquina, Ilha de Santa Catarina, SC

Mariela Figueredo Simões-Jesus, Tânia Tarabini Castellani

Resumo


Nos últimos 16 anos, foi verificado o estabelecimento de espécies arbustivas e arbóreas sob moitas da exótica Eucalyptus sp. em setores de dunas internas adjacentes à duna frontal da Praia da Joaquina. Diante disto, o presente estudo comparou áreas de moitas de Eucalyptus sp., cujas alturas não ultrapassavam 5m, e áreas sem esta espécie, para avaliar o potencial de facilitação destas moitas em relação às espécies arbustivas e arbóreas da restinga em uma comunidade de duna predominantemente herbácea/subarbustiva. Foi levantado um total de 266 indivíduos pertencentes a 11 espécies, sendo 208 nos sub-bosques de Eucalyptus sp. e 58 nas áreas-controle (entre moitas). Foram mapeadas 22 moitas. Nestas ocorreram 11 espécies e nas áreas-controle 6. As plantas tiveram altura e diâmetro do caule medidos, mostrando médias maiores no sub-bosque. A espécie mais abundante foi Dodonaea viscosa (107 indivíduos), que mostrou ocorrência similar nas duas áreas. As demais espécies, entre estas Clusia criuva, Myrsine parvifolia, Myrsine sp., Eugenia catharinae, Guapira opposita e Vitex megapotamica, ocorreram mais nos sub-bosques das moitas, sendo que 5 só foram encontradas sob Eucalyptus sp. Quatro espécies floresceram e frutificaram nos sub-bosques. As maiores abundância e diversidade de plantas nas moitas reforçam a hipótese de que Eucalyptus sp. facilitou seus estabelecimentos.

Palavras-chave


Facilitação; Eucalyptus; Restinga; Espécies arbustivas

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2007 Mariela Figueredo Simões-Jesus, Tânia Tarabini Castellani

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.