Mamíferos de médio e grande porte atropelados em rodovias do Estado de Santa Catarina, sul do Brasil

Jorge J. Cherem, Marcelo Kammers, Ivo R. Ghizoni-Jr, Anderson Martins

Resumo


O atropelamento de animais em estradas é um fator de grande impacto sobre a fauna, podendo ser uma das principais causas de mortalidade, inclusive para espécies ameaçadas de extinção. No Estado de Santa Catarina, sul do Brasil, não há estudos sobre este tema. Em função disto, neste estudo são apresentados registros de mamíferos de médio e grande porte atropelados em rodovias do Estado entre agosto/2000 e novembro/2005. No total, registraram-se 257 indivíduos de 20 espécies principalmente para a BR 116, BR 282 e BR 470. Cerdocyon thous foi o mamífero mais comumente encontrado (n=82; 31,9%), seguido por Didelphis albiventris (n=44; 17,1%), Procyon cancrivorus (n=21; 8,2%), Conepatus chinga (n=19; 7,4%), Dasypus novemcinctus (n=14; 5,4%), Tamandua tetradactyla (n=14; 5,4%) e Sphiggurus villosus (n=13; 5,1%). Quanto às espécies ameaçadas de extinção, registraram-se Leopardus tigrinus (n=5; 1,9%), L. wiedii (n=1; 0,4%) e um exemplar não identificado de Leopardus. Este número alto de mamíferos mortos por atropelamento em rodovias no Estado evidencia a necessidade de estudos mais específicos sobre o tema e sobre a implantação de estruturas, como túneis e cercas direcionadoras, para a travessia de animais.

Palavras-chave


Mastofauna; Atropelamento; Mortalidade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2007 Jorge J. Cherem, Marcelo Kammers, Ivo R. Ghizoni-Jr, Anderson Martins

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.