Diversidade de artefatos da pesca artesanal marinha do Espírito Santo.

Ricardo de Freitas Netto, Ana Paula Madeira Di Beneditto

Resumo


Durante o no ano de 2002 um levantamento da atividade de pesca foi conduzido nos 36 portos de pesca distribuídos ao longo das 10 Zonas Pesqueiras do litoral do Espírito Santo, sudeste do Brasil. O presente estudo  procurou descrever as modalidades de pesca praticadas ao longo de todo o litoral associando suas espéciesalvo e portos onde são empregadas. As artes de pesca registradas podem ser incluídas nas divisões das redes e das linhas. Dentro da divisão das redes foram registrados os seguintes agrupamentos: (i) arrastos; (ii) arrastos rebocados e; (iii) espera. em relação a divisão das linhas, os agrupamentos registrados foram: (i) espinhéis e (ii) linhas-de-mão. A divisão das redes apresentou o maior número de modalidades de pesca, dentre as quais se destaca a rede mexicano double rig como a única que está associada à pesca industrial. A grande variedade de artefatos pode ser atribuída a diversidade de espécies-alvo encontrada na região, assim como a instabilidade da atividade, levando o pescador a alternância de modalidades de pesca.

Palavras-chave


Rede; Arrasto; Linha; Artesanal,; Manejo pesqueiro

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2007 Ricardo de Freitas Netto, Ana Paula Madeira Di Beneditto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.