Diversidade do Gênero Listeria em uma planta de abate e industrialização de aves

Autores

  • Miguel Ángelo Pinho Láboratorio da Antibióticos, Departamento de Microbiologia e Parasitologia Centro de Ciencias Biologicas, Universidade Federal de Santa catarina. CEP:88040900
  • Roberto Degenhardt Láboratorio da Antibióticos, Departamento de Microbiologia e Parasitologia Centro de Ciencias Biologicas, Universidade Federal de Santa catarina. CEP:88040900
  • Artur Smânia Junior Láboratorio de Biotecnologia, Departamento de Ciencias e Tecnologias de Alimentos, Centro de Ciências Agrárias Universidade Federal de Santa catarina.

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Diversidade microbiana, Listeria, Segurança alimentar.

Resumo

Os estudos de diversidade microbiana têm o objetivo de indicar  a compo- sição de uma comunidade de microrganismos em um derterminado local, permitindo qualificar especies e estimular a grandeza das populações. As industrias de alimentos monitoram a contaminação atraves de analises de superficie, evitando que os patogeneos tenham contato direto com so alim- entos. Combinando estudos de diversidade microbiana com programas de controle de contaminação é possivel identificar as espécies presentes em pontos estratégicos rastreando as rotas de combinação. No presente tra- balho, direcionou-se o estudo da diversidade para um gênero de de reco- nhecida importância na indústria de alimentos. O gênero Listerio possui seis  especies descritas, sendo uma, L. monocytogenes, patogênica aos seres humanos. O estudo apontou o fluxo ininterrupto de duas especies do genero  ( L. innocura e L. welshimeri), desde as possiveis fontes de conta- minações até os pontos de contato direto com o produto final . Isso não ocorreu com L. monocytogenes, que só foi identificadanas fontes. Quanta á diversidade deste gênero, foi identificada uma counidade composta por L. imocua (66,07%), L. monocytogenes (17,87%). L. welshimeri (15,18%)c L. grayi murray (0,89%).

Biografia do Autor

Miguel Ángelo Pinho, Láboratorio da Antibióticos, Departamento de Microbiologia e Parasitologia Centro de Ciencias Biologicas, Universidade Federal de Santa catarina. CEP:88040900

Láboratorio da Antibióticos, Departamento de Microbiologia e Parasitologia Centro de Ciencias Biologicas, Universidade Federal de Santa catarina.
CEP:88040900

Roberto Degenhardt, Láboratorio da Antibióticos, Departamento de Microbiologia e Parasitologia Centro de Ciencias Biologicas, Universidade Federal de Santa catarina. CEP:88040900

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997) e mestrado em Ciência dos Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: contaminação ambiental em ambiente de produção de alimentos, controle de Listeria em ambiente e produtos, e processos de fermentação. Certificado pelo autor em 13/02/11

Artur Smânia Junior, Láboratorio de Biotecnologia, Departamento de Ciencias e Tecnologias de Alimentos, Centro de Ciências Agrárias Universidade Federal de Santa catarina.

Possui graduação em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1977), mestrado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), doutorado em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995) e pós-doutorado pela Università Cattolica del Sacro Cuore de Roma (2003) e Universita di Roma (2011). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência nas áreas de Microbiologia Geral e Médica e Quimica Medicinal, atuando principalmente nos seguintes temas: atividade antimicrobiana de produtos naturais e sintéticos, atividade antiviral, atividade antimicrobiana de superficies e estudos sobre os fungos Pycnoporus sanguineus e espécies do gênero Ganoderma. Certificado pelo autor em 05/08/11

Downloads

Publicado

2006-01-01

Edição

Seção

Artigos