Captura incidental de tartarugas marinhas na pesca artesanal da Ilha de Santa Catarina, SC

Marília M. Pupo, Jules M. R. Soto, Natalia Hanazaki

Resumo


As cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem na costa brasileira têm distribuição circunglobal e estão ameaçadas de extinção. O sul do Brasil é caracterizado como área de alimentação e criação de pelo menos
três destas espécies. A presença de tartarugas próximas à costa e a captura incidental destas são fatos relatados pelos pescadores artesanais da Ilha de Santa Catarina neste trabalho. O estudo foi realizado com base em um questionário, aplicado a pescadores e maricultores em diversos pontos da Ilha. Com o auxílio de ilustrações, buscou-se o reconhecimento das tartarugas avistadas no local e a interação destas com as artes de pesca artesanais. Os pontos de maior ocorrência e de captura são próximos a ilhas, costões rochosos e fundos de
pedras, áreas relacionadas com os hábitos de forrageio da espécie mais abundante, Chelonia mydas. O local, profundidade e o tamanho da malha da rede são características que influenciam na captura. O tempo de permanência da rede na água é um fator fundamental para a sobrevivência das tartarugas capturadas. A carne da tartaruga é utilizada como um recurso alimentar ocasional. Programas de capacitação de agentes multiplicadores, das próprias comunidades envolvidas, são recomendados.

Palavras-chave


Chelonia mydas; Conservação; Pesca; Captura incidental; Etnobiologia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2006 Marília M. Pupo, Jules M. R. Soto, Natalia Hanazaki3 Natalia Hanazaki3

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.