Mirmecofauna (Hymenoptera, Formicidae) de serapilheira de uma área de Floresta Atlântica no Parque Estadual da Cantareira – São Paulo, Brasil

Rodrigo dos Santos Machado Feitosa, Andre Soliva Ribeiro

Resumo


O presente trabalho trata de um levantamento da fauna de formigas de serapilheira de uma área de Floresta Atlântica localizada no Parque Estadual da Cantareira – SP, complementar ao projeto “Riqueza e diversidade de Hymenoptera e Isoptera ao longo de um gradiente latitudinal na Mata Atlântica – a floresta pluvial do leste do Brasil”, que integra o programa BIOTAFAPESP. Adotamos o protocolo do projeto, coletando 50 amostras de 1 m2 de serapilheira que foram peneiradas e submetidas ao extrator de Winkler por 48 horas. Coletamos 62 espécies de 25 gêneros em oito subfamílias de formigas, sendo Myrmicinae a mais rica em espécies (39), seguida por Ponerinae (14), Ectatomminae, Heteroponerinae e Formicinae (duas cada), Amblyoponinae, Proceratiinae e Dolichoderinae (uma cada). Os gêneros mais ricos em morfoespécies foram Solenopsis e Hypoponera (12 cada) e Pheidole (oito). Estimadores de riqueza apontaram o número total de espécies da localidade, num intervalo de confiança de 95%, entre 68 e 85. Em comparação, outras localidades de mata atlântica sempre úmida têm mostrado uma riqueza significativamente maior. Nossa hipótese é que a proximidade de regiões de grande concentração urbana, aliada a fatores que operam em escala local, altera a estrutura da comunidade local de formigas de serapilheira.

Palavras-chave


Formigas; Serapilheira; Mata Atlântica

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2005 Rodrigo dos Santos Machado Feitosa, Andre Soliva Ribeiro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.