Registros de mamíferos não voadores em estudos de avaliação ambiental no sul do Brasil

Jorge J. Cherem

Resumo


Estudos para avaliação de impactos ambientais tornaramse uma necessidade e uma exigência por parte dos órgãos ambientais em virtude da grande alteração dos ambientes nativos promovida pelo homem. Ainda que muitos desses estudos sejam de curta duração, a divulgação dos dados obtidos é de grande interesse para o aumento do conhecimento sobre um determinado grupo biótico. Assim, este trabalho apresenta os resultados dos levantamentos de mamíferos não voadores em sete estudos ambientais realizados no sul do Brasil. As seguintes metodologias foram empregadas: (1) entrevistas com moradores locais; (2) registro visual; (3) identificação de vestígios; e (4) captura com armadilhas do tipo live traps. No total, foram registradas 46 espécies de mamíferos (5 marsupiais, 4 xenartros, 2 primatas, 13 carnívoros, 2 artiodáctilos, 2 lagomorfos e 18 roedores). Nessas áreas, algumas espécies, como a onça (Panthera onca), a ariranha (Pteronura brasiliensis), a anta (Tapirus terrestris) e o queixada (Tayassu pecari), estão possivelmente extintas ou severamente ameaçadas. São discutidos os registros obtidos e a possibilidade de ocorrência de outras espécies.

Palavras-chave


Levantamento; Mamíferos não voadores; Santa Catarina; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2005 Jorge J. Cherem

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.