Araneofauna de serapilheira de duas áreas de uma mata de restinga no município de Capão do Leão, Rio Grande do Sul, Brasil

Everton Nei Lopes Rodrigues

Resumo


Foi realizado um inventário da araneofauna de solo numa mata de restinga no município de Capão do Leão, Rio Grande do Sul, Brasil. As coletas foram realizadas na mata de restinga arenosa e no ecótono, mensalmente, sobre transectos de 30 metros, um em cada local. O material foi coletado com quadrados de 30x30 cm, quatro em cada transecto e oito por coleta, recolhendo toda a serapilheira inclusa nestes quadrados. Nas 12 coletas, a quantidade de folhiço seco foi de 11,88 Kg. Num total de 96 quadrados obteve-se uma média anual de 130,1 aranhas/m2. Foram coletados 1124 indivíduos, dos quais 336 adultos e 788 imaturos, distribuídos em 26 famílias com maior representatividade de Oonopidae (19,57%), Lycosidae (18,06%), Theridiidae (17,08%) e Salticidae (10,68%). Determinou-se 44 morfoespécies, as mais abundantes foram: Euryopis sp. (13,26%) e Guaraniella sp. (12,8%). O mês com maior número de indivíduos coletados foi fevereiro/2001 (170 aranhas) e com menos julho/2001 (37 espécimes). Entre os transectos, foi encontrada uma maior quantidade de aranhas na mata de restinga arenosa (629 aranhas), comparado ao ecótono (495 indivíduos). O índice de riqueza de espécies ficou em 7,39 e o estimado da riqueza de espécies em 53,87 morfoespécies.

Palavras-chave


Araneofauna; Serapilheira; Restinga; Capão do Leão; Rio Grande do Sul

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 2005 Everton Nei Lopes Rodrigues

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.