Anatomia do tubo digestivo de Salminus brasiliensis (Cuvier, 1817) (Pisces, Characidae, Salmininae)

Sirlene Souza Rodrigues, Eliane Menin

Resumo


O tubo digestivo de Salminus brasiliensis (dourado) mostra adaptações anatômicas ao hábito alimentar carnívoro, ictiófago: esôfago e estômago, em especial a região cecal, apresentam-se consideravelmente distensíveis e o intestino relativamente curto. A grande distensibilidade da parede do intestino anterior deve-se, principalmente, ao padrão da mucosa, que apresenta pregas longitudinais. No intestino anterior, a condução do alimento é facilitada pelo padrão longitudinal das pregas da mucosa. No esôfago e na região pilórica, relacionados com a propulsão do alimento para o órgão seguinte, a túnica muscular é mais desenvolvida do que no restante do tubo digestivo. O esfíncter pilórico regula o fluxo do alimento para o intestino médio. Em função do padrão da mucosa dos intestinos médio e posterior, em rede, o material em processamento pode perma- necer neles retido por um período maior. A área efetiva de absorção intestinal é ampliada em função da estrutura tubular do intestino médio, das pregas da mucosa e dos cecos pilóricos. O tubo digestivo de S. brasiliensis assemelha-se em estrutura ao de outros Salmininae e ao da maioria dos Characiformes ictiófagos como Acestrorhynchus britskii e A. lacustris, embora nestes dois seja encontrada a valva ileorretal; e difere do tubo digestivo de Hoplias malabarius e H. lacerdae, em que o esôfago tem calibre variável, o estômago possui a cárdica mais ampla e o arranjo intestinal é diferente de “N”, além da presença da valva ileorretal.


Palavras-chave


Anatomia; Tubo digestivo; Ictiofagia; Salminus brasiliensis

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n2p65

Direitos autorais 2008 Sirlene Souza Rodrigues, Eliane Menin

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.