Germinação de sementes de maracujá-doce (Passiflora alata Curtis): Fases e efeito de reguladores vegetais

Autores

  • Tainara Bortolucci Ferrari PPG em Botânica, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, UNESP
  • Gisela Ferreira Departamento de Botânica, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista
  • Martha Maria Mischan Departamento de Bioestaística, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista
  • Sheila Zambello de Pinho 3Departamento de Bioestaística, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista.

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n3p65

Palavras-chave:

Embebição, Fisiologia da germinação, Passiflora sp., Propagação, Hormônios e reguladores vegetais

Resumo

Objetivou-se caracterizar as fases da germinação e avaliar o efeito de GA3 e GA4+7 associados à fenilmetil-aminopurina na germinação de sementes de Passiflora alata, realizando-se dois experimentos. No primeiro, foram realizados dois tratamentos: sementes submersas em água destilada em béquer e sementes acondicionadas em caixas tipo ‘gerbox’ entre papel de filtro embebido em água destilada e cinco repetições de 25 sementes. Foram avaliados: grau de umidade e porcentagem de germinação. No segundo, foram realizados seis tratamentos e cinco repetições de 25 sementes para cada regulador. As sementes foram embebidas por 11h em soluções a 0, 50, 100, 150, 200 e 250 mg L-1 de GA3 e GA4+7 associados à fenilmetil-aminopurina, semeadas em caixas tipo ‘gerbox’ preto, sobre papel e levadas à câmara de germinação. Diariamente foram realizadas contagens donúmero de sementes germinadas e dormentes. Foram calculadas: porcentagem de germinação, porcentagem de sementes dormentes e tempo médio de germinação. Verificou-se que o método de embebição não afetou o padrão de germinação e que ocorreu incremento na porcentagem de germinação e redução do tempo médio de germinação com uso dos reguladores, cujos maiores valores foram obtidos com 250 mg L-1 de GA4+7 associado à fenilmetil-aminopurina.

Biografia do Autor

Tainara Bortolucci Ferrari, PPG em Botânica, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista, UNESP

possui graduação em Ciências Biológicas (2003), mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) (2005), realizados na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005). Atua na área de Fisiologia Vegeta e Bioquímical, principalmente nos seguintes temas: propagação, reguladores vegetais, germinação de sementes, metabolismo germinativo, Passifloráceas e Anonáceas.Certificado pelo autor em 26/01/11

Gisela Ferreira, Departamento de Botânica, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista

Possui graduação em Agronomia pela Universidade de Taubaté (1989), mestrado em Agronomia (Horticultura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1996) e doutorado em Agronomia (Horticultura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998). Atualmente é docente do Departamento de Botânica, do Instituto de Biociências, UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, vice-presidente da Associação Brasileira de Produtores de Anonáceas e presidente da Sociedade Internacional de Anonáceas. Tem experiência na área de Fisiologia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: reguladores vegetais, germinação, propagação de anonáceas e passifloráceas.Certificado pelo autor em 05/09/11

Martha Maria Mischan, Departamento de Bioestaística, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1966) e doutorado pela Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) (1973). Atualmente é professora voluntária da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Estatística, com ênfase em Estatística Experimental, atuando principalmente nos seguintes temas: modelos não-lineares e experimentos nao-balanceados.Certificado pelo autor em 21/07/10

Sheila Zambello de Pinho, 3Departamento de Bioestaística, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista.

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (1968), mestrado em Experimentação e Estatística pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (1975) e doutorado, Sem Curso, pela Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (1973). Atualmente é professora titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Delineamento Experimental, atuando principalmente nos seguintes temas: Modelos Lineares e Modelos não-lineares. Nos últimos anos tem atuado junto ao Grupo de Pesquisa "Avaliação e Políticas Educacionais" desenvolvendo trabalhos nessa área. É Pró-Reitora de Graduação da UNESP desde janeiro de 2005.Certificado pelo autor em 25/03/11

Downloads

Publicado

2008-01-01

Edição

Seção

Artigos