Parasitas intestinais em crianças de escola municipal de Florianópolis, SC – Educação ambiental e em saúde

Autores

  • Jaques Muriel Oliveira Kunz Universidade Federal de Santa Catarina
  • Abel Silva Vieira Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
  • Theopi Varvakis Universidade Federal de Santa Catarina
  • Guilherme Araújo Gomes Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil
  • Ana Letícia Rossetto Universidade Federal de Santa Catarina
  • Orlando José Bernardini Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil
  • Marilia Sirianni dos Santos Almeida Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Maria Márcia Imenes Ishida Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n4p157

Palavras-chave:

Enteroparasitoses, Saneamento básico, Escolares, Florianópolis

Resumo

As parasitoses intestinais constituem sério problema de saúde pública no Brasil, apresentando maior prevalência em populações de nível sócio-econômico mais baixo e com condições precárias de saneamento básico. O objetivo do trabalho foi avaliar a prevalência de enteroparasitoses em crianças que freqüentam a Escola de Educação Básica Intendente Aricomedes da Silva, da rede municipal de ensino, situada no bairro Cachoeira do Bom Jesus em Florianópolis (SC), e desenvolver atividades com as crianças e comunidade visando à prevenção de parasitoses. Durante os meses de junho a dezembro de 2006 foram analisadas amostras fecais de 101 escolares e 5 adultos, das quais 35,8% (38) estavam parasitadas. Os protozoários mais freqüentes foram Entamoeba coli (20,7%) e Endolimax nana (12,3%) que, embora não patogênicos, indicam contaminação por via fecal-oral. Entre os helmintos, o Ascaris lumbricoides teve maior prevalência (5,7%). Os indivíduos positivos foram encaminhados ao Posto de Saúde onde receberam tratamento adequado. Realizou-se aula teórica e saída de campo com as crianças, e palestra com a comunidade escolar e pais dos alunos, visando à educação em saúde e meio ambiente.

Biografia do Autor

Jaques Muriel Oliveira Kunz, Universidade Federal de Santa Catarina

Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Neurosciências, atuando principalmente no seguinte tema: CONTROLE NEURAL DO COMPORTAMENTO INGESTIVOSCertificado pelo autor em 08/11/07

Abel Silva Vieira, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Engenheiro Sanitarista e Ambiental, mestrando do curso de Pós-Graduação em Engenharia Civil - área de concentração em Construção Civil - pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Participou em diversos projetos desenvolvidos no Brasil, Austrália, Suécia, Holanda e Etiópia, incluindo experiência na construção civil, engenharia ambiental, ecologia e parasitologia. Atualmente, trabalho no Laboratório de Eficiência Energética (LabEEE) com projetos sobre Uso Racional de Água.Certificado pelo autor em 10/04/11

Theopi Varvakis, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Centro de Ciências Biológicas Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

Guilherme Araújo Gomes, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Centro de Ciências Biológicas Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

Ana Letícia Rossetto, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Engenharia Sanitária. Possui formação em Auditoria Ambiental. Tem experiência em Educacao Ambiental.Certificado pelo autor em 22/10/09

Orlando José Bernardini, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

Possui graduação em farmacia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1979). Atualmente é professor adjunto IV da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Parasitologia. Manutenção em laboratório do ciclo biológico de parasitas como o Schistosoma mansoni isolados de focos de transmissão no Estado de Santa Catarina. Manutenção de culturas de Entamoeba sp e Tchichomonas sp para fins didáticos. Elaboração de Material didático para atividades de ensino em Parasitologia, (laminários, peças e recursos visuais)Certificado pelo autor em 18/03/09

Marilia Sirianni dos Santos Almeida, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984), mestrado em Biologia Parasitária pela Fundação Oswaldo Cruz (1990) e doutorado em Biologia Parasitária pela Fundação Oswaldo Cruz (2001). Exerce o cargo de Pesquisadora em Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, categoria- Pesquisador Associado. Atualmente desenvolve projeto de pesquisa em cooperação com a Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Helmintologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Desenvolvimento de Vacina Bivalente (Antígeno Sm14) contra infecção por Schistosoma mansoni e Fasciola hepatica. Epidemiologia do Complexo Teníase-Cisticercose, Equinococose e Helmintoses Intestinais.Certificado pelo autor em 02/12/10

Maria Márcia Imenes Ishida, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade de São Paulo (1976), mestrado em Ciências (Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro) pela Universidade de São Paulo (1995) e doutorado em Farmácia - Área de Análises Clínicas pela Universidade de São Paulo (2003). Atualmente é professor adjunto ii da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Parasitologia, atuando principalmente nos seguintes temas: imunodiagnóstico, parasitologia, taenia crassiceps, enteroparasitoses e toxocara canis.Certificado pelo autor em 27/10/10

Downloads

Publicado

2008-01-01

Edição

Seção

Artigos