Abundância e locais de ocorrência do jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris, Alligatoridae) no noroeste da Ilha de Santa Catarina, SC

Autores

  • Roberto Fusco-Costa Bacharel em Biologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Tânia Tarabini Castellani Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Walfrido Moraes Tomás Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n4p183

Palavras-chave:

Caiman latirostris, Manguezal, Conservação, Ilha, Estação Ecológica de Carijós

Resumo

Este é o primeiro estudo sobre a distribuição e abundância relativa do jacaré-de-papo-amarelo na Ilha de Santa Catarina. Foi estimada a abundância relativa do jacaré ao longo dos rios na Estação Ecológica de Carijós, além de verificar a sua ocorrência em toda a planície do Rio Ratones, noroeste da ilha. A média da abundância relativa foi de 0,25 (±0,07) jacarés/km percorrido, sendo obtida através de contagem noturna. Houve uma fraca correlação do número de jacarés com a temperatura do ar. Através de entrevistas com moradores locais e levantamento noturno da espécie em açudes e rios no entorno da unidade de conservação, foi verificado que os jacarés cobrem toda a planície do Rio Ratones, podendo ser encontrados em habitats naturais (rios, banhados, manguezais) e artificiais (canais de drenagem e açudes). Embora este estudo revele informações básicas sobre a distribuição do Caiman latirostris no noroeste da ilha, ele serve como base para futuras pesquisas.

Biografia do Autor

Roberto Fusco-Costa, Bacharel em Biologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Bacharel em Biologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Mestre em Ecologia Aplicada pela Universidade de São Paulo (USP) e Doutorando pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Nos últimos 7 anos, tem atuado em várias frentes do terceiro setor, incluindo elaboração e execução de projetos de pesquisa e conservação com mamíferos e outros vertebrados na Floresta Atlântica costeira, participação em atividades de educação ambiental e planejamento institucional. Atualmente é Coordenador de projetos científicos do Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC) e pesquisador pelo Projeto Carnívoros-IPeC. Sua grande área de interesse é na pesquisa e conservação da vida selvagem. Atualmente, desenvolve uma linha de pesquisa que busca investigar parâmetros ecológicos de mamíferos de médio e grande porte na Floresta Atlântica Costeira, a fim de aumentar o conhecimento das espécies na região e direcionar estratégias para conservação e monitoramento populacional. Tem experiência na utilização de técnicas como armadilhas fotográficas, rastros, radiotelemetria, avistamento e análise microscópica de pêlos; e no uso de métodos de modelagem estatística como captura-recaptura, ocupação e detectabilidade, distance sampling.Certificado pelo autor em 07/05/11

Tânia Tarabini Castellani, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980) , mestrado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (1986) e doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (2003) . Atualmente é Professor adjunto IV da Universidade Federal de Santa Catarina, Revisor de periódico da Acta Botanica Brasilica, Revisor de periódico da Biotemas (UFSC), Revisor de periódico da Revista Brasileira de Entomologia, Revisor de periódico da Atlântica e Revisor de periódico da Revista Brasileira de Botânica. Tem experiência na área de Ecologia. Atuando principalmente nos seguintes temas: duna frontal, dinâmica de praia, Dinâmica de populações, Ipomoea pes-caprae. 07/08/11Certificado pelo autor em 07/08/11

Walfrido Moraes Tomás, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1983), especialização em Biologia de Ambientes Inundáveis pela Universidade Federal do Mato Grosso (1986) e mestrado em Wildlife Sciences - Oregon State University (1996). Atualmente é Doutorando em Gestão de Biodiversidade na University of Kent, Canterbury, Inglaterra. É pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária desde 1990, com atuação concentrada no Pantanal. Tem experiência na área de manejo e conservação de vida selvagem, atuando principalmente nos seguintes temas: conservação de biodiversidade, monitoramento de populações de vertebrados, modelagem de ocorrência de espécies, estudos de relação espécie-habitat, ecologia de paisagens, ecologia de ecossistemas, e Pantanal.Certificado pelo autor em 05/08/11

Downloads

Publicado

2008-01-01

Edição

Seção

Artigos