Variação espacial do comprimento e do peso úmido total de Limnoperna fortunei (Dunker, 1857) no delta do rio Jacuí e lago Guaíba (RS, Brasil)

Autores

  • Maria Cristina Dreher Mansur Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Henrique Figueiró Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Cíntia Pinheiro dos Santos Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Luiz Glock Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Paulo Eduardo Aydos Bergonci Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2008v21n4p49

Palavras-chave:

Mexilhão dourado, Invasora, Mytilidae, Tamanho, Variação espacial

Resumo

Amostras de agregados de mexilhões dourados (Limnoperna fortunei) foram coletadas em janeiro de 2005, em quatro estações de coleta situadas no Delta do Jacuí, Arroio das Garças (DAG) e Canal do Jacuí (DCJ); lago Guaíba, Praia do Veludo (GPV) e Porto das Pombas (GPP), no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Foram mensurados em comprimento e em peso úmido total 180 indivíduos de mexilhão dourado de cada estação de coleta. Por meio do teste não paramétrico de Kruskal-Wallis (α = 0,05), seguido de múltiplas comparações (SNK), não foram verifi cadas diferenças significativas para as variáveis peso úmido (p = 0,912)e comprimento (p = 0,247) entre as estações de coleta GPV e GPP. No entanto, DAG e DCJ diferenciaram-se entre si e entre as demais estações (p < 0,001). Possivelmente as diferenças encontradas podem estar relacionadas às características ambientais dos diferentes ecossistemas (correnteza, disponibilidade de alimento, etc.) e a ação da predação.

Biografia do Autor

Maria Cristina Dreher Mansur, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Graduação em História Natural pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1967), mestrado em Biociências (Zoologia) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil (1983) e doutorado em Zoologia pela Eberhard Karls Universitaet Tuebingen, Alemanha (1993). É coordenadora de vários projetos de pesquisa. Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em Malacologia, atuando principalmente nos seguintes temas: moluscos bivalves invasores (ecologia, controle), água de lastro e bioinvasão, biodiversidade ameaçada, moluscos bivalves nativos, conquiliologia, histologia, microescultura da concha e larvas de bivalves límnicos. Desenvolve pesquisas em parceria com pesquisadores atuantes em assuntos relacionados à prevenção, monitoramento e controle da espécie invasora de origem asiática Limnoperna fortunei (mexilhão dourado).Certificado pelo autor em 18/04/11

Henrique Figueiró, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS
Av. Ipiranga 6681, 90619-900, Porto Alegre – RS, Brasil

Cíntia Pinheiro dos Santos, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS
Av. Ipiranga 6681, 90619-900, Porto Alegre – RS, Brasil
Instituto do Meio Ambiente da PUCRS

Luiz Glock, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Atualmente é professor colaborador do Curso de Especialização em Gestão Ambiental do Instituto do Meio Ambiente -IMA- da PUCRS. Professor de Metodologia da Pesquisa Médica dos cursos de Mestrado e Doutorado em Medicina, Odontologia e Gerontologia Biomédica da PUCRS até 2007 onde atuou como Orientador de Mestrado e Doutorado. Foi Professor Visitante da Disciplina de Metodologia da Pesquisa Médica do Departamento de Radiologia da Faculdade de Medicina da UFRJ onde atuou como Co-orientador de Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado. Foi chefe do Departamento de Estatística da UFRGS, tendo lecionado a disciplina de Bioestatística nos cursos de graduação em Medicina, Farmácia e Biologia daquela Universidade. Membro do Grupo de Pesquisa em Cirurgia Bariátrica da PUCRS. Possui Bacharelato em História Natural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Graduação em Licenciatura Plena Em História Natural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Livre Docente em Biologia da Educação pela PUCRS. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Quantitativa, atuando principalmente nos seguintes temas: Melhoramento Genético, Metodologia da Pesquisa Médica, Dinâmica de Populações, e Gerontologia Biomédica. Foi Tutor de 1991 à 2007 do Programa PET da SESu/MEC do Curso de Biologia da PUCRS

Paulo Eduardo Aydos Bergonci, Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS
Av. Ipiranga 6681, 90619-900, Porto Alegre – RS, Brasil

Downloads

Publicado

2011-09-05

Edição

Seção

Artigos