Phylogeographic studies of Brazilian “campo-rupestre” species: Wunderlichia mirabilis Riedel ex Baker (Asteraceae)

Fabiola Feres, Maria Imaculada Zucchi, Anete Pereira de Souza, Maria do Carmo Estanislau do Amaral, Volker Bittrich

Resumo


Estudos filogeográficos de espécies brasileiras de “campo rupestre”: Wunderlichia mirabilis Riedel ex Baker (Asteraceae). A espécie Wunderlichia mirabilis Riedel ex Baker, uma árvore dispersa pelo vento, possui um padrão de distribuição geográfico disjunto. Essa espécie ocorre em ambientes de campo rupestre na Cadeia do Espinhaço e nas montanhas de Goiás. A filogeografia de W. mirabilis foi investigada com base na variabilidade genética e na filogenia das regiões dos espaçadores não codificadores nuclear (ITS) e de cloroplasto (trnL). As taxas de fluxo de sementes são maiores do que as de pólen, e não há uma correlação significativa entre variação genética e geográfica. A radiação de W. mirabilis provavelmente ocorreu a partir da Serra do Cabral para outras serras da Cadeia do Espinhaço e do Espírito Santo, em sentido leste, e também para as montanhas de Goiás, Serra da Canastra (Minas Gerais) e São Paulo, em sentido oeste.


Palavras-chave


Campos rupestres; Filogeografia; Wunderlichia mirabilis; Cadeia do Espinhaço; Serras de Goiás

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n1p17

Direitos autorais 2011 Fabiola Feres, Maria Imaculada Zucchi, Anete Pereira de Souza, Maria do Carmo Estanislau do Amaral, Volker Bittrich

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.