Seleção em populações mutantes de feijão (Phaseolus vulgaris L.) para caracteres adaptativos

Autores

  • Fabiani da Rocha
  • Leiri Daiane Barili
  • Soraya Helena Garcia
  • Ricardo Modena
  • Jefferson Luís Meirelles Coimbra
  • Altamir Frederico Guidolin
  • Juliano Garcia Bertoldo

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n2p19

Palavras-chave:

Phaseolus vulgaris L., Melhoramento de plantas, Divergência genética, Indução de mutação

Resumo

A existência de variabilidade é fundamental para o sucesso do melhoramento. As cultivares comerciais de feijão possuem pouca variabilidade para caracteres adaptativos. O uso de agentes mutagênicos pode incrementar a freqüência de mutação, possibilitando o desenvolvimento de variação para as características de interesse. Assim, quatro genótipos de feijão foram submetidos a raios gama provenientes de 60Co, nas doses de 0, 100, 200 e 400Gy, em 2006/07. Na safra seguinte (2007/08) as populações mutantes submetidas às doses de 0, 100 e 200Gy, foram cultivadas num delineamento em blocos aumentados. A avaliação das famílias mutantes e não mutantes revelou significativa dissimilaridade fenotípica. Pela estimativa da distância de Mahalanobis (D2) foi possível formar quatro grupos, indicando a possibilidade de selecionar famílias segregantes promissoras para diâmetro de caule, estatura de planta e inserção do primeiro legume, sem alterar expressivamente os caracteres que compõem o rendimento de grãos.

Biografia do Autor

Fabiani da Rocha

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Leiri Daiane Barili

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Soraya Helena Garcia

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Ricardo Modena

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Jefferson Luís Meirelles Coimbra

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Altamir Frederico Guidolin

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Juliano Garcia Bertoldo

Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Agroveterinárias
Instituto de Melhoramento e Genética Molecular (IMEGEM)
Av. Camões 2090, CEP 88520-000, Lages – SC, Brasil

Downloads

Publicado

2009-08-11

Edição

Seção

Artigos