Análise histológica do trato gastrintestinal de avestruzes jovens (Struthio camelus Linnaeus, 1758)

Autores

  • Cristina Maria Rodrigues Monteiro
  • Nair Trevisan Machado de Souza
  • Roberto Gameiro de Carvalho
  • Wilson Machado de Souza

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p149

Palavras-chave:

Avestruz, Histologia, Trato gastrintestinal

Resumo

Aspectos histológicos do trato gastrintestinal do avestruz (Struthio camelus) são pouco estudados, portanto, é de interesse desta pesquisa ampliar tais estudos. Para isso foram obtidas amostras de diferentes segmentos do tubo digestório de cinco avestruzes jovens, com idade entre 20 a 30 dias. Com base nos resultados obtidos pudemos concluir que os diferentes segmentos do tubo digestório do avestruz jovem apresenta a mesma estrutura geral de outras aves e mamíferos domésticos, com pequenas diferenças, como ausência de inglúvio e vesícula biliar, intestino grosso maior que o intestino delgado e ceco com propriedades fisiológicas semelhantes ao estômago de ruminantes.  Estas variações são inerentes à espécie ou podem ser decorrentes da idade e hábito alimentar. Esperamos que esta análise contribua para uma melhor compreensão dos processos fisiológicos relacionados à nutrição e ao manejo do avestruz durante seu crescimento.

Biografia do Autor

Cristina Maria Rodrigues Monteiro

Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista
Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal
Rua Clóvis Pestana, 793
CEP 16050-680, Araçatuba – SP, Brasil

Nair Trevisan Machado de Souza

Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista
Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal
Rua Clóvis Pestana, 793
CEP 16050-680, Araçatuba – SP, Brasil

Roberto Gameiro de Carvalho

Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista
Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal
Rua Clóvis Pestana, 793
CEP 16050-680, Araçatuba – SP, Brasil

Wilson Machado de Souza

Faculdade de Odontologia de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista
Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal
Rua Clóvis Pestana, 793
CEP 16050-680, Araçatuba – SP, Brasil

Downloads

Publicado

2009-06-20

Edição

Seção

Artigos