Efeito de promotores de crescimento alternativos no desempenho e no custo de produção de frangos de corte

Autores

  • Patrícia Tomazini Medeiros
  • Marília Terezinha Sangoi Padilha
  • José Carlos Fiad Padilha
  • Filipe Espíndola
  • Rogério Maggioni

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n3p157

Palavras-chave:

Frangos de corte, Antimicrobianos, Probióticos, Prebióticos, Desempenho

Resumo

Com o objetivo de avaliar o desempenho e o custo de produção de frangos de corte, foram testados probióticos e prebióticos como promotores de crescimento alternativos aos antimicrobianos (colistina/avilamicina), na ração de 6.450 pintos de corte, machos, da linhagem Cobb, criados de 1 a 42 dias de idade, distribuídos em um delineamento inteiramente casualisado, formado por oito tratamentos de rações experimentais, com 13 – 17 repetições de 50 aves cada por tratamento. Os probióticos foram o Bacillus subtilis em diferentes concentrações e/ou recomendação de uso, uma mistura de Saccharomyces cerevisiae mais Aspergillus oryzae ou um prebiótico composto de mananoligossacarídeos (MOS) adicionados em uma ração inicial e outra de crescimento comum a todos os tratamentos. Não se verificou diferenças significativas na conversão alimentar entre tratamentos. Entretanto, o peso médio dos animais que receberam Bacillus subtilis (1,6 x 109CFU/g) ou uma mistura de probióticos foi maior ou semelhante ao peso das aves alimentadas com os antimicrobianos. Conclui-se que é possível substituir os antimicrobianos utilizados, pelos probióticos avaliados como promotores de crescimento sem prejuízos no desempenho e no custo de produção de frangos de corte.

Biografia do Autor

Patrícia Tomazini Medeiros

Macedo Agroindustrial Ltda, Departamento de Nutrição Animal
CEP 88104-800, São José – SC, Brasil

Marília Terezinha Sangoi Padilha

Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Rural
Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

José Carlos Fiad Padilha

Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Rural
Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, Brasil

Filipe Espíndola

Macedo Agroindustrial Ltda, Departamento de Nutrição Animal
CEP 88104-800, São José – SC, Brasil

Rogério Maggioni

Macedo Agroindustrial Ltda, Departamento de Nutrição Animal
CEP 88104-800, São José – SC, Brasil

Downloads

Publicado

2009-06-20

Edição

Seção

Artigos