Controle biológico de organismos incrustantes em um cultivo de vieiras Nodipecten nodosus (Linnaeus, 1758) em Ubatuba, SP, Brasil

Autores

  • Rafael Pasin Corrente Rangel Roma EMBRAPA
  • Helcio Luis de Almeida Marques EMBRAPA
  • Rogerio Stojanov Bueno EMBRAPA

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p107

Palavras-chave:

Biocontroladores, Bioincrustações, Maricultura, Nodipecten nodosus, Vieira

Resumo

O presente experimento teve como objetivo comparar a eficiência de três organismos (os ouriços-do-mar Echinometra lucunter, Lytechinus variegatus e o gastrópodo Tegula viridula) no controle de bioincrustações em lanternas de cultivo e nas valvas da vieira Nodipecten nodosus. Para tal, vieiras com altura inicial média de 32,6 + 4,9mm, foram cultivadas em oito lanternas japonesas com cinco pisos cada, na densidade de 25 animais / piso, obedecendo ao seguinte delineamento: T1 – controle (somente vieiras); T2 – vieiras com Echinometra lucunter; T3 – vieiras com Lytechinus variegatus; T4 – vieiras com Tegula viridula. Utilizaram-se os biocontroladores nas densidades de quatro (E. lucunter), três (L. variegatus) e 16 animais / piso (T. viridula). Após 150 dias, o experimento foi encerrado e a biomassa remanescente (peso seco) de bioincrustações foi avaliada nas lanternas de cultivo e nas valvas das vieiras. As espécies de ouriços-do-mar E. lucunter e L. variegatus foram mais eficientes no controle das bioincrustações das lanternas (86% e 59% em relação ao tratamento controle, respectivamente), mas não houveram diferenças significativas entre as eficiências dos controladores na remoção das bioincrustações das valvas. Esse resultado sugere que o controle biológico pode ser utilizado como método auxiliar na redução das bioincrustações em cultivos de vieiras.

Biografia do Autor

Rafael Pasin Corrente Rangel Roma, EMBRAPA

Programa de Pós-Graduação do Instituto de Pesca

Helcio Luis de Almeida Marques, EMBRAPA

Centro de Pesquisas em Aquicultura, Instituto de Pesca
Secretaria de Agricultura e Abastecimento
Av. Francisco Matarazzo, 455, CEP 05001-900 São Paulo – SP, Brasil

Rogerio Stojanov Bueno, EMBRAPA

Programa de Pós-Graduação do Instituto de Pesca

Downloads

Publicado

2009-06-03

Edição

Seção

Artigos