As artérias coronárias da paca (Agouti рaca Linnaeus 1766)

Bruna Helena Pinheiro Ávila, Márcia Rita Fernandes Machado, Silvia Helena Brendolan Gerbasi, Fabrício Singaretti de Oliveira

Resumo


O presente estudo objetivou descrever as artérias coronárias na paca. Foram utilizados 12 corações, fixados em solução aquosa de formaldeído a 10%. Observou-se que em todos os corações houve a presença das artérias coronárias esquerda e direita. A primeira originava-se da emergência da aorta, entre a aurícula esquerda e o tronco pulmonar, e bifurcava-se em ramo circunflexo, dirigindo-se à face direita desse όrgão, e ramo interventricular paraconal, que seguia na direção do ápice cardíaco, percorrendo o sulco interventricular paraconal. Em 91,6% dos casos, na altura de sua emergência, o ramo paraconal emitia um espesso ramo colateral para a parede ventricular esquerda e, em seguida, em 100% dos casos estudados, aprofundava-se caracterizando uma grande ponte de miocárdio. Em 8,4% dos casos, observouYse que esse espesso ramo colateral para a parede ventricular esquerda originava-se diretamente da artéria coronária esquerda e não do ramo paraconal, não havendo alterações quanto ao ramo circunflexo. Em relação à artéria coronária direita, constatou-se que a mesma originou-se da aorta, na face atrial, em direção à margem ventricular direita e percorrendo o sulco interventricular subsinuoso como ramo interventricular subsinuoso.


Palavras-chave


Artérias coronárias; Coração; Paca

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p159

Direitos autorais 2011 Bruna Helena Pinheiro Ávila, Márcia Rita Fernandes Machado, Silvia Helena Brendolan Gerbasi, Fabrício Singaretti de Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.