Aspectos etológicos no suprimento de água em bovinos leiteiros

Dayane Lemos Teixeira, Maria José Hötzel, Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, Daniel Enriquez Hidalgo, José Daniel Cazale

Resumo


Com o intuito de avaliar três alternativas adequadas de oferta de água para vacas leiteiras, alimentadas a base de pasto, na região sul do Brasil, foram disponibilizados três tipos de bebedouros, sendo: (1) formato circular, com 60cm de altura x 120cm de diâmetro e capacidade para 500L (500C); (2) formato circular, com 60cm de altura x 60cm de diâmetro e capacidade para 125L (125C) e (3) formato retangular, com 30cm de altura x 100cm de comprimento x 30cm de largura e capacidade para 100L (100R). Os resultados obtidos através de testes individuais de preferência por parte das 17 vacas em lactação, mostraram 67% de acessos no bebedouro 500C, 18% no 100R e 15% no 125C (p<0,001). O bebedouro 500C em relação aos outros dois, apresentou maior volume de água ingerida (p<0,001), maior número de goles (p<0,001) e maior permanência de tempo bebendo (p<0,001). Quando os bebedouros 125C e 100R foram comparados, não houve diferença na preferência das vacas. Considerando os reconhecidos efeitos da ingestão de água na produção leiteira de vacas, concluiYse que o bebedouro escolhido pelas vacas deve ser recomendado.


Palavras-chave


Bem-estar animal; Comportamento animal; Comportamento de beber; Etologia; Produção leiteira

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p193

Direitos autorais 2011 Dayane Lemos Teixeira, Maria José Hötzel, Luiz Carlos Pinheiro Machado Filho, Daniel Enriquez Hidalgo, José Daniel Cazale

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.