Atratores e tempos de submersmo na pesca artesanal com armadilhas

Autores

  • Eduardo Gomes Sanches EMBRAPA
  • Evandro Figueiredo Sebastiani EMBRAPA

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p199

Palavras-chave:

Armadilhas, Peixes recifais, Pesca artesanal, Tempo de submersão

Resumo

Armadilhas são empregadas por pescadores artesanais em locais que impedem ou limitam a utilização de outras formas de pesca. A vantagem deste tipo de pesca reside na possibilidade da soltura de exemplares sem valor comercial ou tamanho inferior ao permitido, conferindo um aspecto de sustentabilidade a esta atividade. Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes atratores e tempos de submersão na eficiência deste tipo de petrecho. Como atratores foram utilizados sardinhas, camarão e vísceras de peixes. Para se avaliar o tempo de submersão foram testados dois períodos: 24 e 96h. A sardinha, utilizada como atrator, resultou em uma produção média de 1296,4±397,4g, significativamente superior (p<0,05) aos demais atratores. Em relação ao tempo de submersão, o período de 24h gerou uma produção média de 1719,2±866,0g, significativamente (p<0,05) superior ao período de 96h. Os resultados permitem concluir que, para otimizar a captura deste petrecho de pesca, deve-se empregar a sardinha como atrator e um tempo de submersão de 24h.

 

Biografia do Autor

Eduardo Gomes Sanches, EMBRAPA

Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Litoral Norte, Instituto de Pesca/APTA/SAA
Rua Joaquim Lauro Monte Claro Neto, 2275, CEP 11680-000, Ubatuba - SP, Brasil

Evandro Figueiredo Sebastiani, EMBRAPA

Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento do Litoral Norte, Instituto de Pesca/APTA/SAA
Rua Joaquim Lauro Monte Claro Neto, 2275, CEP 11680-000, Ubatuba - SP, Brasil

Downloads

Publicado

2009-06-03

Edição

Seção

Artigos