Síndromes de polinização ocorrentes em uma área de Mata Atlântica, Paraíba, Brasil

Jussiara de Lima Oliveira Araújo, Zelma Glebya Maciel Quirino, Pedro da Costa Gadelha Neto, Afrânio César de Araújo

Resumo


Objetivou-se identificar as síndromes de polinização das espécies vegetais ocorrentes na Mata do Buraquinho, PB. Analisaram-se as relações existentes entre os atributos florais das espécies vegetais e as recompensas oferecidas ao polinizador. Das 88 espécies estudadas 50,2% eram de flores claras e 48,7% vistosas, representadas principalmente por árvores e arbustos. A maioria das espécies (66%) apresentou flores pequenas, seguidas de flores grandes e médias. A maior parte dos arbustos, trepadeiras e ervas apresentam flores pequenas. A unidade de polinização mais frequente foi a coletivista (71,5%). As árvores obtiveram porcentagem maior entre as espécies coletivistas (30,1%). O tubo foi o tipo floral predominante (72,7%), seguido de disco (14,7%), estandarte (11,3%) e inconspícuo (1,3%). Flores actinomorfas foram a maioria (60,2%) enquanto que 38,6 % foram zigomorfas. Quanto aos sistemas sexuais 88,6% foram de flores hermafroditas enquanto que 8% foram monóicas e apenas 3,4% dióicas. O recurso mais frequente foi néctar (64,7%), seguido de pólen (14,7%), néctar/pólen (12,5%) e óleo (1,1%). Entre as síndromes de polinização a entomofilia predominou, sendo melitofilia 57%, psicofilia 14,7% e outros insetos 16,8%. A melitofilia foi mais representativa entre as árvores. A ornitofilia e a quiropterofilia, que representaram, respectivamente, 7 e 3,4%, não foram encontradas entre os arbustos.


Palavras-chave


Floresta tropical; Biologia floral; Sistemas de polinização

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p83

Direitos autorais 2011 Jussiara de Lima Oliveira Araújo, Zelma Glebya Maciel Quirino, Pedro da Costa Gadelha Neto, Afrânio César de Araújo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.