Riqueza de formigas (Hymenoptera: Formicidae) da Bacia da Sanga Caramuru, município de Chapecó-SC

Cristiano Ilha, Junir Antonio Lutinski, Dayana Von Muller Pereira, Flávio Roberto Mello Garcia

Resumo


O presente estudo objetivou conhecer a riqueza da mirmecofauna associada à microbacia da Sanga Caramuru, no município de Chapecó, que representa um dos principais afluentes da barragem do Lajeado São José. As coletas ocorreram de junho de 2006 a maio de 2007. Realizaram-se coletas quinzenais, totalizando 21 coletas. Foram utilizadas armadilhas do tipo pit-fall. A análise dos dados foi realizada através do programa estatístico EstimateS (Colwell). Obtiveram-se 676 registros de espécies nas armadilhas. Foram identificadas 51 espécies distribuídas em 18 gêneros distribuídos em sete subfamílias. A riqueza estimada através do estimador Chao 2 foi de 61,6 espécies para a área de mata nativa, 42,3 espécies para a área de banhado e de 39,8 espécies para a área com eucalipto. O índice de diversidade de Shannon-Wiener obtido foi o mesmo (3,2) para os ambientes amostrados. A maior riqueza e diversidade estimadas para a área de mata nativa coincidem com a  maior riqueza também observada neste local. Embora os impactos da antropização sejam facilmente constatados na área estudada, os pequenos fragmentos de áreas com vegetação presentes neste local oferecem os recursos para a manutenção de uma significativa mirmecofauna.


Palavras-chave


Chao 2; Eucaliptus grandis; Mirmecofauna; Pit-fall; Reflorestamento

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2009v22n4p95

Direitos autorais 2011 Cristiano Ilha, Junir Antonio Lutinski, Dayana Von Muller Pereira, Flávio Roberto Mello Garcia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Biotemas. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 2175-7925

Licença Creative Commons
Este periódico está licenciado conforme Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.