Incidência de fungos e qualidade fisiológica de sementes de pinhão manso (Jatropha curcas L.) após o armazenamento criogênico

Autores

  • Míriam Goldfarb EMBRAPA
  • Maria Elita Martins Duarte EMBRAPA
  • Mário Eduardo R. M. Cavalcanti Mata EMBRAPA
  • Luciana Cordeiro do Nascimento EMBRAPA
  • Noelma Miranda de Brito EMBRAPA
  • Francisca Maria Souto EMBRAPA

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n1p19

Palavras-chave:

Análise sanitária e fisiológica, Crioconservação, Espécies oleaginosas

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a incidência de fungos e qualidade fisiológica de sementes de pinhão manso crioarmazenadas a -170ºC e a -196ºC. A pesquisa foi realizada nos setores de Criogenia/UFCG, Fitossanidade/UFPB e Embrapa Algodão. O material apresentava um teor de água de 8% b.u., sendo 200 sementes armazenadas em botijões criogênicos com nitrogênio nas fases de vapor e líquido, com quatro períodos de armazenamento (0, 30, 60 e 90 dias) constituindo-se os tratamentos. Decorrido cada período, as sementes foram submetidas ao teste de sanidade (Blotter test) e germinação. Foi realizada a desinfestação superficial, e o material distribuído em placas de Petri sendo incubado a 25 ± 2ºC durante sete dias. A avaliação da incidência de fungos nas sementes foi realizada com microscópio estereoscópio através das observações das estruturas fúngicas, sendo os dados demonstrados em percentagem de sementes infectadas. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com temperaturas x dias de armazenamento. Aos 30 dias, foi detectada uma maior incidência fúngica, com predominância de Aspergillus sp., Cladosporium sp. e Fusarium sp. Concluiu-se que a crioconservação nas temperaturas criogênicas estudadas não reduziu a incidência de fungos nas sementes de pinhão manso e a qualidade fisiológica foi preservada durante a crioconservação.

Biografia do Autor

Míriam Goldfarb, EMBRAPA

Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande
CEP 58429-900, Campina Grande – PB, Brasil

Maria Elita Martins Duarte, EMBRAPA

Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande
CEP 58429-900, Campina Grande – PB, Brasil

Mário Eduardo R. M. Cavalcanti Mata, EMBRAPA

Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande
CEP 58429-900, Campina Grande – PB, Brasil

Luciana Cordeiro do Nascimento, EMBRAPA

Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Campus III, Areia – PB, Brasil

Noelma Miranda de Brito, EMBRAPA

Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Campus III, Areia – PB, Brasil

Francisca Maria Souto, EMBRAPA

Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Paraíba, Campus III, Areia – PB, Brasil

Downloads

Publicado

2010-04-26

Edição

Seção

Artigos