Inseticidas botânicos sobre Liriomyza huidobrensis Blanchard (Diptera: Agromyzidae) e seus parasitóides em feijão-de-vagem cultivado em estufa

Autores

  • Sônia Thereza Bastos Dequech Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais
  • Vinícius Soares Sturza
  • Leandro do Prado Ribeiro
  • Carla Daniele Sausen
  • Rafael Egewarth
  • Marília Milani
  • Janquieli Schirmann

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2010v23n2p37

Palavras-chave:

Azadirachta indica, Chrysocharis bedius, Mosca-minadora, Phaseolus vulgaris L., Plantas inseticidas

Resumo

O feijão-de-vagem (Phaseolus vulgaris L.) é uma das olerícolas mais cultivadas em estufas plásticas na região central do Estado do Rio Grande do Sul. Liriomyza huidobrensis (Dip.: Agromyzidae) é um dos principais insetos-praga que ocorrem nessa cultura. Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito de extratos aquosos de plantas e do produto comercial DalNeem sobre L. huidobrensis e seus parasitóides, além de analisar a flutuação populacional de L. huidobrensis e de parasitóides desse inseto-praga. O experimento foi realizado em plantio de feijão-de-vagem sob estufa plástica, sendo que em cada uma das quatro linhas centrais de cultivo foram estabelecidas cinco parcelas, com cinco plantas por parcela. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso com quatro repetições. DalNeem foi o tratamento que realizou melhor controle de L. huidobrensis.Por outro lado, os tratamentos não afetaram os parasitóides Chrysocharis bedius (Hym.: Eulophidae) e Opius sp. (Hym.: Braconidae). Em plantas sem aplicação dos tratamentos observou-se um decréscimo acentuado na população de L. huidobrensis à medida que aumentou o número dos parasitóides C. bedius, Opius sp., Eucoilinae

(Hym.: Figitidae) e Diptera.

Biografia do Autor

Sônia Thereza Bastos Dequech, Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Ciências Rurais

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná (1979), mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1986), doutorado em Fitotecnia, Área de Concentração Fitossanidade, Opção Entomologia, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002) e estágio pós-doutoral na Texas A&M University, em College Station, TX, USA (2009). Atua como professora adjunta do Departamento de Defesa Fitossanitária, Centro de Ciências Rurais, Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola, principalmente nas seguintes áreas: controle biológico e ação de plantas inseticidas sobre insetos-praga, parasitóides e predadores.

Vinícius Soares Sturza

Mestrado em Agronomia em andamento pelo Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Universidade Federal de Santa Maria, RS, linha de pesquisa: Proteção de Plantas Cultivadas. Possui Ensino Técnico profissionalizante em Agropecuária , 2001-2004, e em Informática, 2002-2004, pelo Instituto Federal Farroupilha. Possui Graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (2005-2010).

Leandro do Prado Ribeiro

Formou-se Técnico em Agropecuária pelo Colégio Agrícola de Frederico Westpahalen/Universidade Federal de Santa Maria (2002) e Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Maria (2008). Atualmente é mestrando do Programa de Pós-graduação em Entomologia da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"/Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Tem experiência na área de agronomia com ênfase em entomologia agrícola, atuando nas seguintes áreas: controle biológico, ação de plantas inseticidas sobre insetos-praga e organismos não alvo e resistência de plantas a insetos.

Carla Daniele Sausen

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (2007). É mestre em Fitotecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitossanidade

Downloads

Publicado

2010-04-08

Edição

Seção

Artigos